Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Com relação à doença do refluxo gastroesofágico, assinale a alternativa INCORRETA.

A
Para a definição histológica da presença de displasia em portadores de esôfago de Barret, é necessário o tratamento com inibidor de bomba de prótons em altas doses antes da biópsia.
B
O diagnóstico histológico de displasia de alto grau deve ser realizado por dois patologistas experientes em doenças gastrointestinais.
C
Os casos diagnosticados como “indefinidos para a presença de displasia”, com o mesmo diagnóstico após um curso de tratamento agressivo com inibidores de bomba de prótons por três meses, devem ser considerados como portadores de displasia de alto grau.
D
O esôfago de Barret pode ser definido como um segmento de metaplasia intestinal endoscopicamente visível, de qualquer dimensão.
E
A presença de refluxo biliar é um forte preditor para o desenvolvimento de esôfago de Barret.
Das malformações cervicais apresentadas a seguir, assinale a alternativa contendo aquela que mantém relações com a intimidade do osso hioide.
Paciente sexo masculino, com 21 anos de idade, deu entrada no pronto-socorro após acidente automobilístico, apresentando pressão arterial 120 X 80 mmHg, pulso de 80 bpm. Diagnosticada fratura da bacia, uretrorragia e hematoma perineal, sem outras lesões. A uretocistografia revelou lesão completa de uretra membranosa. Qual a melhor conduta?
Sobre a nefrolitíase, julgue as alternativas a seguir: I - O cálculo de oxalato de cálcio é o tipo mais comum de cálculo renal, isolado ou associado a fosfato. II - O cálculo de ácido úrico está associado a pouca ingesta de água e a pH urinário básico. III - O cálculo composto de estruvita (fosfato amoníaco magnesiano) está relacionado à infecção urinária por germes produtores de urease, principalmente <i>Proteus mirabilis</i> e <i>Klebsiella</i>.
Qual a causa mais comum de infiltrado pulmonar em pacientes com lúpus eritematoso sistêmico?
Compartilhar