Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Com relação à fibrilação atrial, assinale a alternativa INCORRETA:

A
Devido à ação inotrópica negativa dos betabloqueadores, eles devem ser evitados nos pacientes com fibrilação atrial.
B
Hipertireoidismo e intoxicação alcoólica aguda são causas bem definidas de fibrilação atrial.
C
Idade superior a 75 anos é um fator de risco para a ocorrência de AVC no paciente portador de fibrilação atrial.
D
Os bloqueadores do canal de cálcio verapamil e diltiazem podem ser utilizados para o controle da frequência cardíaca nos pacientes com fibrilação atrial.
E
A incidência da fibrilação atrial aumenta com a idade.
Mulher de 54 anos, fumante, diabética, hipertensa, em uso de valsartana/hidroclorotiazida 160/12,5 mg, fazendo dieta hipossódica com restrição de açúcar e portadora de colelitíase, necessita de colecistectomia laparoscópica. BEG, PA: 125/80, FC: 80 bat./min, rítmico. Glicemia 95 mg e sem alterações de Na e K. RX tórax: nl. Sua classificação de risco anestésico (A.S.A.) é:
No que diz respeito às hérnias inguinais, pode-se afirmar:
Entende-se por “ÍLEO BILIAR”:
Paciente vítima de trauma contuso abdominal, deu entrada na sala de emergência pelo SAMU – Suporte Básico de Vida – com F.C.: 130 bpm, P.A.: 100 x 60 mmHg, F.R.: 20 ipm. A equipe de atendimento pré-hospitalar informa que foram pegos dois acessos venosos periféricos e infundido 1 000 mL de SRL durante o deslocamento. Durante o atendimento intra-hospitalar foram infundidos mais 1 000 mL da mesma solução cristalóide aquecidos a 39 ºC. Na reavaliação da etapa de reanimação, paciente apresentou F.C.: 140 bpm, P.A.: 90 x 40 mmHg, F.R.: 24 ipm. Pode-se afirmar que:
Compartilhar