Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Com relação à pancreatite aguda podemos afirmar:

A
A libação alcoólica e a obstrução da papila de Vater por cálculo biliar estão entra as causas mais comuns
B
A amilase sérica apresenta-se baixa
C
A dor abdominal é mais comum em hipogástrio
D
Nunca é causa de necrosa pancreática
E
Nunca é causa de choque séptico
Paciente com 17 anos de idade, primípara, encontra-se no 7º dia pós-parto e permanece internada no alojamento conjunto, acompanhando seu recém-nascido, em tratamento de sepse neonatal. Nesse período, a paciente começa a apresentar quadro de insônia, delírios de grandeza, alternados com manifestações paranoides. Diz que ouve vozes e vê sombras que querem pegá-la e trocar seu bebê. Durante o dia, apresenta agitação psicomotora ininterrupta. Ela não apresenta nenhum sintoma associado a infanticídio ou ideário negativo em relação à sua maternidade, mas diz que prefere morrer a ser "pega pelas sombras". A família nega qualquer quadro anterior semelhante. Baseado na sintomatologia apresentada, o diagnóstico é:
Na investigação de um paciente com disfagia de longa data foi realizado raio X de esôfago que mostrou megaesôfago grupo IV (pela classificação de Rezende). Nesse caso, a cirurgia que oferece piores resultados com recidiva precoce dos sintomas é:
Criança nascida com 28 semanas de idade gestacional e 1.100 g, fruto de parto vaginal com bolsa rota após 22 horas, apresentou dificuldade respiratória precoce. O exame radiológico foi sugestivo de doença da membrana hialina. Fez uso de surfactante exógeno com 2 horas de vida, sem melhora. Qual o diagnóstico mais provável?
Uma das causas de hipotireoidismo na população, decorrente de um complexo fenômeno imunológico, resultando em uma infiltração de linfócitos e consequente fibrose, presença de anticorpos bloqueadores de TSH e decrescente número e eficiência dos folículos são características da:
Compartilhar