Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Neurologia

Com relação à síndrome dispéptica do idoso, podemos afirmar: I - A gastropatia por AINE é muito frequente; II - A disfagia alta pode ser uma causa para dispepsia em pacientes idosos com doença de Alzheimer; III - A endoscopia alta é um exame de primeira linha na investigação da dispepsia em idosos; IV - Os idosos dispépticos devem ser tratados com inibidor de bomba de prótons, sendo desnecessário investigação específica nessa população; São CORRETAS apenas as afirmativas:

A
I e II.
B
I e III.
C
II e III.
D
II e IV.
E
III e IV.
Homem de 36 anos de idade, assintomático, procurou Centro de Referência e Treinamento para DST-AIDS por resultado de sorologia positiva para HIV, sem evidências de doença oportunista, com CD4 = 394 cél/mm³ e carga viral = 22.000 cópias/ml. O PPD foi de 3 mm e a radiografia de tórax evidenciou micronódulos e discreto espessamento pleural em ápice direito. Negou contato atual ou prévio com tuberculose. A conduta recomendada é:
A obstrução arterial aguda periférica secundária a aterosclerose obliterante ocorre mais frequentemente na artéria:
A coartação de aorta é um defeito congênito comum, representa 8% das cardiopatias congênitas, caracteriza-se por estreitamento da aorta descendente logo após o arco aórtico, entre a emergência da artéria subclávia esquerda e o local de inserção do canal arterial ou ligamento arterioso, podendo ser classificada como pré-ductal e pós-ductal, conforme sua posição em relação ao canal arterial. Em relação a anomalias extracardíacas, tem sido associada a várias síndromes, tais como:
Um paciente do sexo feminino, de 50 anos de idade, portador de diabetes mellitus tipo II, em tratamento com hipoglicemiante oral, glicemia pré-operatória de 95 mg/dl e Hemoglobina Glicada de 5%, será submetido à colecistectomia videolaparoscópica. De acordo com a Classificação do Estado Físico da American Society of Anesthesiologists (ASA), a classe na qual se enquadra o paciente é:
Compartilhar