Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Dermatologia

Com relação ao HIV/AIDS, marque a resposta incorreta:

A
O tempo entre a exposição ao HIV e o aparecimento dos sintomas agudos é de cerca de 30 dias, mas o período de latência até o desenvolvimento de imunodeficiência é longo
B
A introdução da terapia anti-retroviral combinada, universal e gratuita em 1996 não foi capaz de reduzir a velocidade de crescimento da epidemia e não alterou as taxas de mortalidade pela doença
C
A transmissão materno-infantil do HIV pode ser reduzida em até 70% se forem seguidas as recomendações de testar gestantes e parturientes; administrar AZT às mulheres durante a gestação e durante o parto, bem como para o RN; desaconselhar amamentação; inibir lactação e fornecer fórmula láctea substitutiva
D
A dinâmica da epidemia de AIDS no Brasil caracterizou-se por tês fases distintas, sendo a atual marcada pelo expressivo aumento da transmissão heterossexual, resultando no aumento acentuado entre as mulheres e sua disseminação por todo território nacional atingindo os pequenos municípios do interior do país
E
Uma das principais doenças oportunistas associadas à AIDS no Brasil é a tuberculose, sendo a segunda doença por ocasião da notificação da AIDS, portanto, recomenda-se a solicitação do teste HIV para todo indivíduo com TB
Durante o pré-natal do último filho, em paciente puérpera de 3 filhos, foi detectado que ela era portadora do vírus da Imunodeficiência humana tipo 1 (HIV-1) e do vírus da hepatite B. Apresenta carga viral do HIV-1 de 750cópias/mm3 e contagem de CD4 de 628cel/mL. Quanto ao manejo desta paciente, é recomendado:
Um escolar de 10 anos, há 9 dias apresentou episódio de amigdalite com exsudato e intensa linfadenomegalia, que foi acompanhada de dor abdominal leve e febre de 38ºC por 4 dias. Hoje, 3 dias após a febre ter passado e as adenomegalias terem reduzido, ele foi andar de bicicleta, quando bateu na calçada e caiu. Logo após, apesar da queda leve, começou a apresentar dor abdominal intensa e foi levado à Emergência, onde apresentou TA = 90x40mmHg, FC - 130bpm, palidez cutânea e abdômen distendido. Qual a hipótese diagnóstica mais provável?
Antonio Carlos, 35 anos, tem cirurgia eletiva programada devido à otoesclerose estapediana (estapedectomia). Mãe com diabetes tipo II e pai saudável. Exame físico: peso 91 kg, altura 1,80 m e circunferência abdominal 106 cm. PA 140 x 80 mmHg; PR 90 bpm. Aparelhos cardiovascular e respiratório sem alterações. Hérnia em região inguinocrural à direita, diagnosticada há cerca de 5 anos, assintomática. Exames: hemácias 4.980.000/mm³, Hb 15g/dl, Ht 45,4%, leucócitos 5500/mm³, plaquetas 320.000/mm³, TAP 100%, INR 1,0; glicemia 114 mg/dl, creatinina 1,3 mg/dl, (clearance creat 102 ml/min), ácido úrico 8,3 mg/dl, Na 140 mEq/l, K 4,7 mEq/l; triglicerídeos 160 mg/dL, HDL 35mg/dl, LDL 136 mg/dl; microalbuminúria 100 mg/24h. As alterações clínicas e laboratoriais que confirmam síndrome metabólica no caso são:
O câncer primário mais frequente do fígado é o:
Compartilhar