Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Dermatologia

Dermatologia

Com relação ao HIV/AIDS, marque a resposta incorreta:

A
O tempo entre a exposição ao HIV e o aparecimento dos sintomas agudos é de cerca de 30 dias, mas o período de latência até o desenvolvimento de imunodeficiência é longo
B
A introdução da terapia anti-retroviral combinada, universal e gratuita em 1996 não foi capaz de reduzir a velocidade de crescimento da epidemia e não alterou as taxas de mortalidade pela doença
C
A transmissão materno-infantil do HIV pode ser reduzida em até 70% se forem seguidas as recomendações de testar gestantes e parturientes; administrar AZT às mulheres durante a gestação e durante o parto, bem como para o RN; desaconselhar amamentação; inibir lactação e fornecer fórmula láctea substitutiva
D
A dinâmica da epidemia de AIDS no Brasil caracterizou-se por tês fases distintas, sendo a atual marcada pelo expressivo aumento da transmissão heterossexual, resultando no aumento acentuado entre as mulheres e sua disseminação por todo território nacional atingindo os pequenos municípios do interior do país
E
Uma das principais doenças oportunistas associadas à AIDS no Brasil é a tuberculose, sendo a segunda doença por ocasião da notificação da AIDS, portanto, recomenda-se a solicitação do teste HIV para todo indivíduo com TB
A radioterapia neoadjuvante no câncer de reto somente pode ser feita:
Paciente de 58 anos, tabagista de mais de 30 cigarros/dia, vai à emergência com história de que, há mais ou menos 3 horas, começou com calafrios. Já apresentava tosse produtiva purulenta e calafrios tremulantes uma semana antes, e chiado no peito. Sabia ser portadora de DPOC e usava broncodilatador de longa duração e corticoide inalatório, sendo que, às vezes, nebulizava com fenoterol e ipratrópio. Foi realizado RX de tórax que mostrou consolidação no lobo médio e língula. A paciente não apresentava outras comorbidades. Estava lúcida, orientada, FR 22, FC 90 e SatO2: 94%. Com relação a esse caso, podemos dizer que:
A febre amarela e a dengue são doenças cujas estruturas epidemiológicas apresentam semelhanças. A respeito desses agravos, julgue o próximo item. No ciclo urbano, o mosquito Aedes aegypti é o principal vetor de transmissão do vírus da febre amarela e do vírus da dengue.
Dentre as pacientes que procuram os ambulatórios de Doenças Sexualmente Transmissíveis, é comum ter de fazer a distinção entre úlcera genital da sífilis primária e do cancro mole. O diagnóstico diferencial, com bases clínicas, pode ser feito adotando as seguintes observações:
Compartilhar