Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Ginecologia

Com relação ao papilomavírus humano (HPV), é correto afirmar: Dados: NIC= neoplasia intraepitelial cervical

A
Mulheres contaminadas pelo vírus da imunodeficiênciahumana (HIV) apresentam as mesmas taxas de neoplasia cervical pelo HPV que mulheres não infectadas pelo HIV.
B
Dados epidemiológicos mostram que, em geral, a infecção pelo HPV é um fator isolado suficiente para o desenvolvimento de câncer cervical, independentemente da presença de outros fatores.
C
O tabagismo pode dificultar os efeitos do HPV no surgimento da NIC, pois causa metaplasia do epitélio cérvico-vaginal.
D
A maioria das mulheres imunocompetentes tem remissão espontânea da infecção pelo HPV nos primeiros anos.
E
A maioria das NIC I e NIC II associadas à infecção pelo HPV progridem para NIC III ou para câncer invasivo.
Uma mulher de 62 anos de idade tem diagnóstico, há mais de 15 anos, de artrite reumatoide e, associadamente, apresenta anemia normocrômica, normocítica e hipoproliferativa associada com diminuição do ferro sérico e da saturação da transferrina, mas com aumento do ferro de depósito. Acerca desse caso e das alterações hematológicas relatadas, julgue o item a seguir. Considerando o tipo mais provável de anemia apresentada pela paciente, os possíveis mecanismos etiofisipatogênicos envolvidos são: resposta medular inadequada diante de secreção inapropriadamente baixa de eritropoetina (EPO), diminuição da resposta da medula óssea à administração de EPO e uma menor oferta de ferro à medula óssea, entre outros.
Um paciente de 75 anos de idade tabagista de 50 maços por ano informa apresentar tosse matinal desde os 50 anos de idade. Passados 10 anos, começou a sentir a associação de dispneia aos esforços moderados e gripes frequentes. Tais sintomas intensificaram-se em uma frequência de pelos menos 4 meses ao longo do ano. Resolveu-se buscar assistência médica a partir do momento em que notou grande dificuldade para barbear-se e tomar banho sozinho. O exame físico revelou redução global do murmúrio vesicular. A radiografia de tórax mostrou retificação da cúpula diafragmática. Com a realização da espirometria, identificou-se capacidade vital forçada (CVF) a 60% do previsto, com VEFL a 30% do previsto e índice de Tiffenau com valor de 50% sem resposta ao uso do broncodilatador. Com referência ao quadro clínico acima, julgue o item que se segue. O grau de comprometimento da doença pode ser classificado como moderado, pois ainda não há evidências de cor pulmonale nem a necessidade do uso do oxigênio suplementar.
No item a seguir, é apresentado um caso clínico hipotético relativos as doenças do recém-nascido e do lactente, seguido de uma assertiva a ser julgada. Um recém-nascido (RN) com idade gestacional de 38 semanas, pesando 3,420 g e medindo 50 cm, cuja mãe é primigesta e não realizou consultas de pré-natal, apresentou icterícia clínica com 6 horas de vida. No 3° dia de vida, o valor sérico de bilirrubina indireta era de 19 mg/dL, que persistiu elevada até 14 dias de vida. Nesse caso, a tipagem sanguínea da mãe e do RN e também Coombs direto do RN devem ser realizados, pois o quadro clínico descrito é compatível com doença hemolítica por incompatibilidade ABO.
Nesta questão é apresentado um quadro clínico hipotético, seguido de uma assertiva a ser julgada. Uma criança de 5 anos de idade apresenta lesão eritematosa com bordas sobrelevadas e palidez central, pouco pruriginosas, localizadas principalmente no tronco e na face. Apresenta também edema na face e nas pálpebras sem sensação de parestesia. Não apresenta sinais de comprometimento respiratório. Os sintomas tiveram início há 18 horas e não evoluíram com piora. Nessa situação, as drogas de escolha para o paciente são adrenalina e anti-histamínico H1. Caso não haja resposta, devem-se associar corticosteroides.
Compartilhar