Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Com relação ao Teste de Tolerância Oral à Glicose devemos considerar que:

A
Os seus resultados são reprodutíveis e não são influenciados por fatores, tais como idade, dieta, condições clínicas, função gastrointestinal, medicações e estado emocional.
B
Os valores atuais de normalidade tanto para a glicemia de jejum como para a glicemia após a sobrecarga de glicose foram baseados em estudos que avaliaram os níveis preditores da presença de retinopatia. Entretanto, sabemos que as concentrações de glicemia são um continuum e que o desenvolvimento da micro e da macroangiopatias diabéticas deve estar relacionado com diferentes níveis de glicemia.
C
Os níveis de HbA1c são avaliados por ensaios bem padronizados e apresentam uma correlação significante com os níveis de glicemia de jejum ou pós-prandial por isso são os preferidos para o diagnóstico do diabetes atualmente.
D
Não é possível a sua interpretação sem a avaliação concomitante dos níveis de insulina plasmática e do peptídeo-C sérico.
E
O seu valor preditivo para o diagnóstico de diabetes aumenta quando realizamos a dosagem concomitante de insulina porque assim podemos analisar a resistência e a reserva de insulina concomitantemente.
Recém nato (RN) de parto normal, 2 dias, a termo, bolsa rota no ato, Apgar, 8/9, PN = 3.000g, estatura = 50 cm, cuja mãe iniciou o pré-natal no 7° mês e somente trouxe os exames solicitados na última consulta obstétrica há duas semanas. Os exames evidenciaram VDRL = 1/64, assintomática, sem tratamento prévio. A paciente recebeu na própria unidade de saúde 2,4 milhões de penicilina benzatina IM, não retornando para a segunda dose. O RN encontrava-se assintomático, com VDRL = 1/64. A conduta é:
Com relação ao diagnóstico das hepatites virais, podemos afirmar:
Um homem sadio, de 26 anos de idade, após retornar de viagem, apresenta faringite, cefaleia e febre. No dia seguinte surgem: dor torácica pleurítica na base do hemitórax direito, tosse produtiva com escarro ora claro, ora com hemoptoicos e dispneia. Atendido no pronto-socorro encontra-se taquipneico, o exame físico do tórax revela estertores na base direita e na região infraclavicular esquerda, além de roncos e sibilos esparsos bilaterais removíveis com a tosse; há macicez à percussão e FTV aumentado na base direita, o paciente se encontra febril, sudoreico e inquieto, a pressão arterial é 100 x 70 mmHg e há taquicardia com 110 bpm. A saturação periférica de oxigênio medida no oxímetro de pulso em ar ambiente é de 92% e o radiograma torácico revela opacidades alveolares com broncograma aéreo na metade inferior do pulmão direito e no terço superior esquerdo. Qual a melhor conduta a ser adotada no pronto-socorro?
Assinale a afirmativa incorreta com relação às manifestações clínicas do câncer de pulmão:
Compartilhar