Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Com relação aos mecanismos patogênicos e aos quadros clinícos causados por enterobactérias, assinalar a alternativa INCORRETA.

A
Vibrio cholarae causa diarreia toxigênica com grande perda de água e, principalmente, de sódio.
B
Escherichia coli enteropatogênica tem sua ação mediada por um enterotoxina.
C
Rotavírus predomina no inverno e tem sua ação patogênica neutralizada por vacinas.
D
Shigella causa quadro de colite com febre elevada, prolapso retal e crise convulsiva.
E
Salmonella desenvolve sua ação patogênica no íleo terminal e no cólon, invadindo o epitélio e disseminando-se para outros órgãos.
Fármacos do grupo dos benzodiazepínicos e fenotiazínicos melhoram os sintomas comportamentais nos pacientes com quadros demenciais, porém possuem como efeitos colaterais:
Lactente de oito meses de idade, que pesava, ao nascer, 3000 g e, atualmente, pesa 8000 g, iniciou, há 20 dias, quadro de febre alta, vômitos e fezes líquidas, algumas vezes com raias de sangue. Atualmente ele mantém diarreia líquida, associada a distensão abdominal, flatulência excessiva e assadura periana. O diagnóstico provável é diarreia:
Um recém-nascido com 25 dias de vida foi levado ao pediatra porque sua mãe notou que ele estava amarelinho. Ao exame, o bebê estava ictérico 3+/4, hidratado, eupneico, pesando 2400 g. Ele nasceu de parto vaginal, após 38 semanas de gestação, pesando 2320 g, e com Apgar 6/8. Com relação a esse caso, o pediatra deve considerar que:
Adolescente de 17 anos há 5 dias iniciou febre, odinofagia e fadiga. O exame físico revela tonsilite exsudativa com aumento e sensibilidade bilateral dos linfonodos cervicais posteriores. O baço é palpável a 3 cm abaixo do rebordo costal. O agente etiológico mais provável da doença deste paciente é:
Compartilhar