Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Com relação às hérnias inguinais, assinale a resposta CERTA:

A
A hérnia crural – femoral é mais comum em mulheres. Durante a correção cirúrgica desse tipo de hérnia, é imprescindível o uso de uma técnica que inclua o fechamento do espaço femoral.
B
A hérnia inguinal indireta, também chamada de oblíqua externa, é formada por um saco peritoneal que se exterioriza pelo ânulo inguinal profundo medialmente aos vasos epigástricos.
C
A hérnia inguinal direta é mais comumente encontrada em pacientes jovens, sendo incomum em pacientes com idade avançada.
D
A cirurgia para hérnia inguinal é classificada como cirurgia contaminada e haverá indicação de antibióticoprofilaxia.
E
A técnica de Lichtenstein para reparo cirúrgico de hérnias inguinais é pouco utilizada pelo alto índice de recidiva herniário.
Parturiente admitida em maternidade com quadro de sangramento, por provável descolamento de placenta. Realizada cesárea de urgência com recém-nascido banhado em mecônio espesso, Apgar 1 e 3, reanimado em sala de parto, desenvolvendo desconforto respiratório grave, cianose, palidez e convulsões, o quadro acima descrito se deve principalmente a:
Lactente, dois meses de vida, é levado à consulta e sua mãe informa lacrimejamento intermitente, porém frequente, do olho esquerdo. Por vezes há presença de remela, por outras uma secreção amarelada que clareia rapidamente. O estado geral é bom, a criança nunca teve febre ou sinais flogísticos locais. Sobre este distúrbio, pode-se afirmar que:
Américo, 39 anos, apresentando há 3 anos humor deprimido. Às vezes pessimista, consegue fazer as suas obrigações diárias e laborais, porém desanimado para participar de atividades sociais, por vezes com algum prejuízo funcional. Foi avaliado por um clínico que constatou um exame físico normal. Realizou alguns exames e estavam todos normais. Com relação ao diagnóstico, assinale a alternativa CORRETA:
Paciente de 8 anos de idade apresenta nódulo cervical na linha média móvel com a deglutição e a protusão da língua. Qual o diagnóstico provável?
Compartilhar