Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Infectologia

Obstetrícia

Conduta inicial em gestante realizando pré-natal com VDRL positivo:

A
Repetir o VDRL e, se positivo novamente, iniciar antibioticoterapia
B
Solicitar VDRL quantitativo
C
Solicitar FTA-abs ou TPI
D
Iniciar antibioticoterapia
E
Solicitar VDRL do cônjuge, se positivo iniciar antibioticoterapia
Pedrinho com 3 meses de vida é levado pela mãe ao Pronto Socorro Infantil com história de tosse há 3 dias, febre baixa, não medida, inapetência, chiado no peito, cansaço e dificuldade para mamar. História pregressa: RN de parto via vaginal, à termo, peso nascimento 3.300 g, estatura: 49 cm. APGAR 9/10. Seio materno exclusivo. Ao exame físico: peso atual: 6.200g, estatura: 60 cm, frequência cardíaca: 120 bpm, frequência respiratória: 56 rpm, temperatura axilar:37,8ºC. Bom estado geral, taquipneico, sibilos difusos com tempo expiratório prolongado e presença de estertores subcrepitantes esparsos. Exame realizado: RX de tórax: hiperinsuflação com retificação dos arcos costais, área cardíaca dentro dos limites da normalidade, arcabouso ósseo íntegro. Qual a hipótese diagnóstica, mais provável para o caso acima?
Paciente de 78 anos, sexo masculino, diabético insulino-dependente, refere há 2 meses abaulamento em região inguinal direita aos esforços, com redução ao repouso e com desconforto local, mas sem dor. Ao exame físico, manobra de Valsava positiva. Para o quadro clínico acima exposto, é correto afirmar:
Em relação à Tetralogia de Fallot, assinale a alternativa CORRETA:
Febre é um dos principais motivos de consulta em pediatria, gerando um quadro acentuado de ansiedade e medo nos pais. Inúmeras são as possibilidades etiológicas da febre, bem como a gravidade do quadro que acompanha. Em relação à febre, verifica-se que:
Compartilhar