Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Neurologia

Conforme a Classificação Internacional das Cefaleias, fazem parte dos critérios diagnósticos de cefaleia em salvas sem tratamento e na ausência de outro transtorno atribuível os seguintes:

A
Dor forte e muito forte unilateral, orbitária ou supraorbitária e/ou temporal, durando de 4 a 12 horas, acompanhada de: congestão nasal e hiperemia conjuntival contralaterais, com frequência de uma a cada dois dias a duas por dia.
B
Dor forte e muito forte bilateral, orbitária ou supraorbitária e/ou temporal, durando de 10 a 100 minutos, acompanhada de: rinorreia e hiperemia conjuntival contralaterais, com frequência de uma a cada dois dias a oito por dia.
C
Dor forte e muito forte unilateral, orbitária ou supraorbitária e/ou temporal, durando de 15 a 180 minutos, acompanhada de: congestão nasal e hiperemia conjuntival ipsilaterais, com frequência de uma a cada dois dias a oito por dia.
D
Dor forte e muito forte bilateral, orbitária ou supraorbitária e/ou temporal, durando de 30 minutos a 5 horas, acompanhada de: rinorreia e lacrimejamento contralaterais, com frequência de uma a cada dois dias a duas por dia.
Com relação à ultrassonogra?a no exame preventivo do câncer da mama, assinale a alternativa correta.
Assinale a alternativa que indica corretamente o quimioterápico a ser utilizado nos casos de doença trofoblástica gestacional, que necessitem de monoquimioterapia e que não responderam adequadamente ao metrotrexate.
Dá entrada na emergência um paciente com quadro de dispneia e febre, além de hipotensão arterial e sudorese fria. FC = 120 bpm, PA = 90 x 60 mmHg, Tax = 39°C, FR = 24 irpm. O hemograma revela 5.000 leucócitos/mm³, com 80% de granulócitos, sendo 30% de bastões. Na hematoscopia, são descritas anisocitose, poiquilocitose e corpúsculos de Howell-Jolly. O quadro infeccioso é causado, mais provavelmente, pelo seguinte microrganismo:
Os procedimentos transluminais percutâneos estão cada vez mais populares entre pacientes e médicos para tratamento da doença isquêmica do miocárdio. Entretanto, as cirurgias abertas de revascularização têm resultados superiores aos procedimentos percutâneos em lesões obstrutivas de:
Compartilhar