Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Considerando o casal infértil não é verdadeiro afirmar que:

A
o fator masculino é causa de esterilidade conjugal entre 20 a 40% dos casos.
B
a causa mais comum de anovulação/oligovulação nas mulheres inférteis é a síndrome dos ovários policísticos.
C
é discutível como causa de esterilidade a presença de leiomiomas.
D
os distúrbios da ovulação são causas esporádicas de infertilidade feminina.
E
a obstrução tubária e aderências peritoneais podem ser responsabilizadas como causa de esterilidade feminina em até 40%.
Criança de 9 anos de idade, com quadro respiratório de evolução insidiosa há 3 semanas, iniciando com tosse inicialmente seca, coriza, odinofagia e febre baixa sem comprometimento do estado geral. Tratada com sintomáticos, não melhorou, evoluindo com tosse produtiva, característica coqueluchoide, dor torácica esporádica, febre moderada, queda do estado geral, FR = 36 rpm. A ausculta pulmonar apresenta MV rude, sibilos creptações. Mãe relata que já está usando amoxilina há 3 dias. Qual o provável agente etiológico nesse caso e qual a droga de escolha?
Paciente de 65 anos, previamente hígido, assintomático, sem história familiar de câncer de próstata, veio à consulta por apresentar um PSA de 15 ng/ml. O toque retal não revelou alterações. Foi submetido a biópsia de próstata guiada por ultrassonografia, cujo diagnóstico foi de adenocarcinoma de próstata, Gleason 9 (4+5) em todos os fragmentos do lobo direito. Para complementação do estadiamento clínico da doença, considere os exames abaixo. I - Tomografia computadorizada de crânio; II - Cintilografia óssea; III - Ressonância magnética da pelve. Quais deles devem ser solicitados?
Paciente masculino, 10 anos de idade, pesando 32 quilos, soropositivo para HIV de transmissão vertical, apresenta diagnóstico de linfoma abdominal não Hodgkin há 1 semana. Fez quimioterapia há 4 dias. Hoje está hipoativo, hipotenso, desidratado, em anasarca, descorado e referindo dor lombar à direita de forte intensidade. Tem diurese de 8 ml/hora; ureia de 205; creatinina de 4,8; potássio de 6,1; cálcio de 8,2; ácido úrico urinário de 0,75 mg/dl; e gasometria com acidose metabólica. Acerca desse caso, qual é o diagnóstico MAIS provável?
Paciente do sexo masculino, 55 anos, com diagnóstico de nefrolitíase, apresenta quadro de febre alta, calafrios, dor lombar, disúria, aumento de frequência urinária, urgência miccional e dor supra púbica há 3 dias. Apresenta-se ao exame clínico hemodinamicamente estável. O diagnóstico para esse quadro clínico é:
Compartilhar