Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Considerando o quadro clínico de um paciente de 35 anos de idade, com sintomas de pirose há 8 anos e que há 6 meses passou a apresentar regurgitação, assinale a opção correta.

A
A pirose é definida como dor do tipo queimação em região epigástrica.
B
Caso o diagnóstico seja de doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), a monitorização do pH na junção esofagogástrica é o 1º exame a ser solicitado.
C
Esse paciente poderá ser submetido à manometria do esôfago, e a conduta terapêutica será definida em função das informações funcionais dos esfíncteres esofágicos superior e inferior.
D
Se houver indicação cirúrgica para tratamento de DRGE, a cardiomiotomia seguida de fundoplicatura será procedimento cirúrgico de escolha.
E
Caso a regurgitação desse paciente seja de alimentos não digeridos, ele pode ser portador de uma divertículo esofágico.
Homem, 67a, queixa-se de hematúria macroscópica sem outros sinais ou sintomas associados. Submeteu-se a investigação com ultrassonografia abdominal que evidenciou duas tumorações vesicais, medindo cada uma 2,5 cm, no fundo e na parede lateral esquerda, respectivamente. O paciente submeteu-se a Ressecção Endoscópica Transuretral (RTU) das lesões, a qual foi completa. Anatomopatológico demonstrou carcinoma urotelial papilífero de alto grau histológico com comprometimento do tecido conjuntivo subepitelial (pT1). Foram encontrados focos de carcinoma urotelial in situ concomitantes. Qual a conduta?
Paciente apresenta sintomas do trato urinário inferior secundários a aumento prostático benigno, em tratamento medicamentoso há seis meses. Apresentou-se no Ambulatório de Urologia referindo que após o inicio do tratamento passou a apresentar diminuição da disposição geral, cansaço e importante perda do desejo sexual. Qual classe de medicação empregada no tratamento da sua condição urológica que se relaciona mais frequentemente com os sintomas relatados por este paciente?
Homem, 63a, queixa-se de dor nas pernas ao caminhar há 6 meses. Inicialmente, andava vários quilômetros sem dor, mas progressivamente foi piorando, sendo que agora não consegue mais que dois quarteirões sem dor, frequentemente com fraqueza nas pernas e formigamento nos pés, o que o obriga a parar para descansar e melhora após alguns minutos. A dor é bilateral, começa nas panturrilhas e estende-se para as coxas e glúteos. Interrogatório complementar: disfunção erétil. Antecedentes pessoais: tabagismo de um maço de cigarro ao dia há 50 anos. O diagnóstico é:
Homem, 28a, procura pronto socorro com dor intensa no pênis e ereção prolongada há cerca de 4 horas. Antecedente pessoal: anemia falciforme. A conduta é:
Compartilhar