Questões na prática

Cirurgia

Cirurgia Geral

Considere as afirmações abaixo sobre avaliação e preparo pré-operatórios. I - O paciente cirúrgico, segundo Classificação ASA (American Society of Anesthesiology), pode ser ordenado em 5 graus de estado de saúde. Pacientes da classe III devem ser levados apenas às cirurgias necessárias e inadiáveis. II - A realização de eletrocardiograma é mandatória nos pacientes cirúrgicos e, para ser válido na avaliação dos referidos pacientes, o eletrocardiograma deve ser realizado dentro do período de, no mínimo, 1 mês antes da cirurgia. III - O infarto do miocárdio perioperatório, além de ocorrer de forma silenciosa na maioria dos casos, costuma ter uma mortalidade elevada, em torno de 50% a 70%. Qual alternativa está correta?

A
Apenas I.
B
Apenas II.
C
Apenas III.
D
Apenas I e II.
E
Apenas I e III.
Em que situação pode se optar pelo uso de fibrinolítico no paciente com embolia pulmonar?
Paciente masculino de 55 anos, trabalhador em marmoraria desde os 15 anos, procurou o serviço de clínica médica com queixas de dispneia que se intensificou nos últimos 6 meses, associada à dor torácica pouco responsiva ao uso de anti-inflamatórios, astenia e emagrecimento. Ao exame físico apresentou: murmúrio vesicular abolido nos 2/3 inferiores do hemitórax esquerdo. Realizou radiografia de tórax que evidenciou derrame pleural volumoso sem desvio do mediastino. O médico atendeu o paciente e solicitou toracocentese diagnóstica e a análise do líquido pleural demonstrou:
Um residente de clínica médica se deparou com um paciente portador de doença pulmonar obstrutiva crônica que apresentava pulso paradoxal. O pulso paradoxal se caracteriza por:
Paciente de 30 anos, com história súbita de febre, fadiga, anorexia, perda de peso, dispneia, poliartralgia, lacrimejamento e fotofobia. O exame físico mostra placas e nódulos profundos e dolorosos à palpação em membros inferiores, linfoadenomegalias cervical, axilares e inguinais. A dosagem de ECA está elevada. Seu RX de tórax revela adenopatia hilar bilateral. A suspeita diagnóstica é de:
Compartilhar