Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Obstetrícia

Considere as afirmações seguintes sobre o uso do fórcipe. I - O fórcipe é baixo quando a apresentação cefálica está visível no introito vaginal, a variedade de posição é OP e o vértice está no plano 0 ou +1 de De Lee. II - São condições de aplicabilidade do fórcipe: esvaziamento prévio da bexiga, dilatação completa, bolsa rota e diagnóstico correto da variedade de posição. III - O fórcipe de Piper é o indicado para as variedades de posição transversas. Qual a alternativa correta?

A
Apenas I.
B
Apenas II.
C
Apenas III.
D
Apenas I e II.
E
I, II e III.
Homem de 36 anos de idade, assintomático, procurou Centro de Referência e Treinamento para DST-AIDS por resultado de sorologia positiva para HIV, sem evidências de doença oportunista, com CD4 = 394 cél/mm³ e carga viral = 22.000 cópias/ml. O PPD foi de 3 mm e a radiografia de tórax evidenciou micronódulos e discreto espessamento pleural em ápice direito. Negou contato atual ou prévio com tuberculose. A conduta recomendada é:
Em paciente de 5 anos de idade taquidispneico, em regular estado geral, com pneumonia + derrame pleural é realizada punção torácica que revela líquido pleural seroso, com 2 g% de proteína, pH 7,4, LDH = 92, glicose = 85 e 50 células com 70% mononucleares. A conduta imediata mais apropriada nesse caso é:
A Sífilis congênita pode apresentar lesões cutâneas com as seguintes características:
Cristina tem cinco anos e chega à emergência trazida pelos pais por apresentar, há cerca de 10 horas, cefaleia, febre persistente e vômitos incoercíveis. Está sonolenta e com rigidez de nuca. O exame do liquor revela 900 células, 95% polimorfonucleares, proteína 170 mg/dl e glicose 35 mg/dl (glicemia 95 mg/dl) com bacterioscopia negativa. Há 2 anos sua mãe, que é enfermeira de uma clínica geriátrica, teve tuberculose e respondeu bem ao tratamento, mantido por 6 meses. Na época, Cristina fez uso de isoniazida, em esquema profilático. A família nega outros problemas de saúde e a menina encontra-se com as vacinas em dia. O diagnóstico mais provável de Cristina é:
Compartilhar