Questões na prática

Pediatria

Preventiva

Otorrinolaringologia

Considere as afirmativas abaixo sobre a investigação radiológica na suspeita de rinossinusite. Assinale aquela que demonstra o baixo valor preditivo positivo e negativo do exame para o diagnóstico.

A
A normalidade no raio-X não exclui o diagnóstico de rinossinusite, mas, quase sempre, as alterações radiológicas o confirmam.
B
A normalidade no raio-X exclui o diagnóstico de rinossinusite e, nem sempre, as alterações radiológicas o confirmam.
C
A normalidade no raio-X não exclui o diagnóstico de rinossinusite e, nem sempre, as alterações radiológicas o confirmam.
D
A normalidade no raio-X exclui o diagnóstico de rinossinusite e, quase sempre, as alterações radiológicas o confirmam.
E
A normalidade no raio-X ocorre na maioria dos indivíduos sadios e, quase sempre, se evidenciam alterações radiológicas entre os indivíduos realmente doentes.
A obstrução e a secreção nasais, acompanhadas de tosse diuturna, que permanecem por 10 dias, fazem pensar, em especial quando precedidas de infecção de vias aéreas superiores, no seguinte diagnóstico:
Entre as afirmações abaixo: I. A não drenagem do líquido pleural infectado, em casos de pneumonias e empiemas, geralmente não interfere na eficácia de uma antibioticoterapia corretamente indicada. II. É imprescindível a remoção de dispositivo intravascular em casos de bacteriemia por Staphylococcus aureus em pacientes febrís e com hemocultura positiva. III. As complicações respiratórias do sarampo devem sempre ser tratadas com antimicrobianos, sendo recomendada a penicilina em dose única de 1.200.000 unidades. IV. O uso clínico de combinações de agentes antimicrobianos pode ser justificado para prevenir o aparecimento de resistência bacteriana. V. A meningite por Neisseria meningitidis em indivíduos que tiveram estreito contato com um caso, pode ser prevenida com o uso de rifampicina.
Quanto ao tabagismo é correto afirmar:
Lactente de três meses tem apresentado choro frequente, irritabilidade e dificuldade para manter o sono. Durante a consulta, o pediatra percebe dificuldade da mãe em aconchegar a criança no colo. O pai do lactente informa que a esposa está muito desinteressada de cuidar do bebê, que, quando o bebê chora, a mãe também chora e, por vezes, fica irritada e agressiva. O lactente apresenta exame físico e laboratorial sem alterações. As hipóteses diagnósticas iniciais para o lactente e para a mãe são respectivamente:
Compartilhar