Questões na prática

Pediatria

Doenças Respiratórias

Considere um paciente com 3 anos, pesando 18 kg com história de tosse e febre alta há 5 dias. Hoje a mãe percebeu que estava “roxinho”, apático, vomitou 15 vezes e parou de urinar. Ao exame: apático, pálido, cianose perioral, batimento de asa do nariz, frequência respiratória de 60 ipm, frequência cardíaca de 180 bpm, temperatura axilar de 37,5°C, PA - 60×35 mmHg. MV diminuído em todo HTD com estertores crepitantes, bulhas em 2T taquicárdicas com sopro sistólico grau II/VI em todos os focos. Abdome distendido, RHA diminuído e fígado palpável a 2 cm de RCD e AX. Pulsos centrais finos, pulsos periféricos não palpáveis, tempo de enchimento capilar 5 segundos. Qual a provável suspeita diagnóstica e conduta adequada?

A
Trata-se de insuficiência respiratória secundária à pneumonia bacteriana. Fazer ventilação com máscara e pressão positiva, puncionar 2 acessos venosos calibrosos para antibiótico e monitorização.
B
Falência cardiopulmonar com choque compensado secundário à pneumonia. Deverá posicionar e aspirar as vias aéreas, oferecer O2 a 100% (máscara com reservatório), puncionar 2 acessos venosos calibrosos, fazer 20 ml/kg de solução glicofisiológica e monitorização.
C
Trata-se de choque cardiogênico. Deverá posicionar e aspirar as vias aéreas, oferecer O2 inalatório (máscara com reservatório), puncionar acesso venoso para furosemida e drogas vasoativas, monitorização.
D
Trata-se de falência cardiopulmonar com choque séptico descompensado por provável pneumonia. Deverá posicionar e aspirar as vias aéreas, oferecer O2 a 100% (máscara com reservatório), puncionar 2 acessos venosos calibrosos, fazer 20 ml/kg de SF aberto e monitorização.
E
Trata-se de falência cardiopulmonar com choque séptico descompensado por provável pneumonia. Deverá posicionar e aspirar vias aéreas, entubação orotraqueal com COT 4,5 mm, puncionar 2 acessos venosos calibrosos para antibióticos e drogas vasoativas, monitorização.
Com relação ao mediastino, marque a alternativa CORRETA:
Paciente masculino, 74 anos, portador de hipertensão arterial, em uso de losartan 50 mg/dia, relata episódio de tontura ao levantar o tronco após amarrar os sapatos. O sintoma durou menos de 1 minuto. Refere episódios prévios semelhantes. Dê a principal hipótese diagnóstica e conduta:
Paciente masculino, de 64 anos, em consulta com o seu médico de família e comunidade, relata uma história progressiva de dificuldade miccional, com diminuição importante de força no jato urinário. Nega febre, calafrios, prostração e dor pélvica. Refere também episódio de retenção urinária aguda, há duas semanas, que necessitou de sondagem vesical. Ao toque, apresenta próstata aumentada, indolor, tensa e sem nódulos. Assinale a alternativa que contenha a melhor conduta a ser tomada pelo médico:
Paciente de 32 anos de idade, previamente hígido, com história de cólica renal há 2 dias, sem febre e diagnóstico de cálculo de 0,4 cm, localizado no ureter distal esquerdo com hidronefrose leve associada. A tomografia computadorizada de abdome apresenta borramento da gordura perirrenal ipsilateral e o cálculo tem densidade de 1.200 U.H. Qual o tratamento preferencial para esse paciente?
Compartilhar