Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Hematologia

Considere um paciente em uso de candesartan, espironolactona, fenofibrato e amiodarona. A possibilidade de interação medicamentosa e/ou efeitos adversos deverá ser melhor investigada com o seguinte conjunto de exames:

A
Hemograma, tempo de protrombina, ácido lático.
B
Glicemia de jejum, gama GT, creatinina.
C
Hemograma, creatinina, tempo de protrombina, teste de Coombs.
D
Cálcio e fósforo plasmáticos, eletrocardiograma.
E
Potássio plasmático, CPK, transaminases e TSH.
A comunicação interatrial tipo ostium secundum é uma cardiopatia congênita de hiperfluxo pulmonar com pressão venocapilar pulmonar normal. O sopro sistólico na borda esternal esquerda alta é causado pelo aumento do fluxo na via de saída do ventrículo direito e a segunda bulha é desdobrada fixa. Em uma comunicação interatrial importante pode aparecer outro sopro. Qual é este sopro?
Associe as lesões ortopédicas (coluna A) às respectivas lesões arteriais (coluna B), numerando corretamente os parênteses. Coluna A - Lesão ortopédica 1. Fratura supracondiliana de úmero; 2. Fratura clavicular/1ª costela; 3. Deslocamento de ombro; 4. Fratura de fêmur distal; 5. Fratura de tíbia proximal. Coluna B - Lesão de artéria ( ) Artéria axilar; ( ) Artéria braquial; ( ) Artéria femoral/poplítea; ( ) Artéria poplítea/vasos distais; ( ) Artéria subclávia. A numeração correta dos parênteses, de cima para baixo, é:
Homem 32 anos, usuário de crack, chega ao pronto-socorro com quadro de odinofagia unilateral, prostração e febre não aferida há cinco dias. O exame da cavidade oral apresentava placas ulceronecróticas recobertas por exsudado pseudomembranoso em amígdalas, úvula e palato mole, associados a péssimas condições de saúde bucal e intensa halitose. Qual a hipótese diagnóstica mais provável?
Paciente do sexo masculino, 31 anos, com quadro de colesteatoma de orelha média à esquerda, procurou atendimento. Frente a esse caso, qual a melhor conduta?
Compartilhar