Questões na prática

Clínica Médica

Endocrinologia

Considere uma paciente de 32 anos com tireotoxicose bioquimicamente confirmada, bócio difuso à palpação e oftalmopatia bilateral. Com relação à doença dessa paciente, assinale a alternativa correta.

A
É mais prevalente no sexo feminino e em populações com ingestão elevada de iodo.
B
Em cerca de metade dos pacientes, o único achado bioquímico é a elevação nos níveis séricos de T3 (toxicose de T3).
C
Mutações que estimulam a via de sinalização do receptor do TSH são responsáveis pela tireotoxicose.
D
Gravidez e amamentação constituem contraindicações para o tratamento.
E
Drogas antitireoideanas, iodo radioativo, escleroterapia e tireodectomia total são recursos terapêuticos utilizados no tratamento.
Com relação à úlcera de perna hipertensiva ou úlcera de Martorell, é correto afirmar que:
Mulher de 38 anos queixa-se de desânimo e fraqueza. Exames séricos hormonais: tiroxina livre (T4 livre): 0,4 ng/dl (valores normais: 0,8 a 1,9 ng/dl) e hormônio tireoestimulante (TSH): 0,5 mUI/ml (valores normais: 0,4 a 4,0 mUI/ml). O diagnóstico mais provável e a conduta inicial são, respectivamente:
Recém-nascido, peso de 4.020 g, nascido de parto vaginal, com extração difícil na hora do parto, apresenta membro superior direito em adução e rotação interna do braço e pronação do antebraço. O reflexo de Moro é ausente deste lado e a preensão palmar é preservada. A hipótese diagnóstica mais provável é:
Um rapaz de 17 anos com antecedente de epilepsia desde os 5 anos, foi admitido com crises tonicoclônicas generalizadas, recorrentes, sem recuperação do nível de consciência entre as mesmas. Com relação ao quadro acima e em relação às síndromes epilépticas pode-se afirmar que:
Compartilhar