Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Endocrinologia

Considere uma paciente de 55 anos, mulher, 5 anos após IAM, com HAS e DM tipo II com sintomas importantes de DRGE. O tratamento clínico não teve sucesso adequado. Seu IMC é de 55. EDA realizada mostra esofagite severa com biópsia múltipla, mostrando alterações inlamatórias sem neoplasia. O melhor tratamento é:

A
Duodenal Switch.
B
Banda gástrica ajustável.
C
Fundoplicatura tipo Nissen.
D
By-pass gástrico em Y-Roux.
E
Gastroplastia com bandagem vertical.
Paciente do sexo feminino, 22 anos de idade, com história clínica evidenciando episódios de dor em hipocôndrio direito, náuseas e vômitos, associados a icterícia e colúria desde a infância. Após a avaliação inicial, realizou ultrassonografia do abdome que evidenciou colelitíase com dilatação do colédoco. Realizou colangiorressonância o qual mostrou litíase vesicular, dilatação fusiforme do colédoco (6,5 cm de diâmetro transversal), entretanto, sem coledocolitíase e sem dilatação das vias biliares intrahepáticas. Assinale a alternativa CORRETA:
Tiago, 16 anos, procurou o serviço de urgência referindo eliminação de sangue vivo pelo reto em três ocasiões nas últimas 24h. Ele está em bom estado geral e não usa medicações. Refere episódio semelhante há um ano, quando realizou endoscopia digestiva alta e colonoscopia normais, sendo rotulado como portador de hemorroidas. Seu exame físico geral é normal, abdome normotenso, indolor e sem massas palpáveis. Ele não tem hemorroidas e o sangramento continua. Seu hematócrito é 32 mg/dl. Diante deste caso, qual deve ser a causa mais provável do seu sangramento?
Paciente de 48 anos de idade o procura no consultório por preocupação com seu risco de neoplasia. Relata que teve um tio que apresentou neoplasia do esôfago, uma tia com neoplasia do pâncreas e de mama. Nega sintomas ou uso de medicações. História de úlcera gástrica tratada. Relata etilismo esporádico, de até 2 drinques/dia. Tabagista 20 anos-maço. Na intenção de redução do risco do paciente, qual das orientações abaixo deve ser feita?
Um recém nascido que no final do primeiro mês de vida apresenta quadro clínico de insuficiência cardíaca, manifestada por taquipneia, cansaço e interrupções às mamadas, sudorese e taquicardia. Qual seria a cardiopatia congênita mais provável?
Compartilhar