Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Hematologia

Pediatria Geral

Criança com 2 anos de idade apresenta febre persistente, linfonodomegalia e hepatoesplenomegalia. Hemograma demonstra anemia, leucopenia e plaquetopenia. Aspirado de medula óssea afastou a hipótese de leucemia. Foi então pensado em síndrome hemofagocítica. Para esse diagnóstico, espera-se encontrar:

A
hipofibrinogenemia, hipertrigliceridemia, hiperferritinemia
B
hiperfibrinogenemia, hipertrigliceridemia, ferritina normal
C
hipofibrinogenemia, hipercolesterolemia, VCA-IgM anti Epstein-Barr reagente
D
hiperfibrinogenemia, hipertrigliceridemia, ferritina diminuída
E
hiperfibrinogenemia, hipercolesterolemia, ferritina normal
Qual o fator de risco gestacional mais importante na gênese da sépsis neonatal precoce?
Lactente nasceu bem, com cianose leve, piorando de modo progressivo, taquipneia, cansaço às mamadas, gemência. É a mais comum das cardiopatias congênitas:
Lucas tem quatro anos de idade e vem apresentando episódios repetidos de pneumonia, iniciados no final do primeiro ano de vida, que evidenciam sempre o mesmo padrão radiológico (infiltrado e condensações na base do pulmão direito), mesmo nos períodos assintomáticos. A principal hipótese diagnóstica é:
Uma mulher com 23 anos, obesa mórbida, é submetida à cirurgia bariátrica e no sexto dia pós-operatório apresenta taquicardia, febre e leucocitose. Refere dor abdominal em epigástrio e em ombro e nega outras queixas. Qual o principal diagnóstico a ser pesquisado, levando em consideração o tempo de pós-operatório?
Compartilhar