Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Cirurgia

Cardiologia

Cardiopediatria

Criança de 2 anos de idade, previamente hígida, chega à emergência sem resposta à dor. Mãe relata prostração súbita, acompanhada de sudorese. A criança foi vigiada nas 3 horas precedentes e não ingeriu nenhuma substância potencialmente tóxica. Ao exame físico, apresenta pulsos periféricos ausentes, pulso carotídeo fraco, mas com 310 bpm, tempo de enchimento capilar de 6 segundos, com frequência respiratória de 56 mpm. No monitor, apresenta complexos QRS menores que 0,08 segundos e ausência de onda P. Após manobras iniciais de suporte de via aérea e ventilação, qual a melhor conduta?

A
Acesso venoso - soro fisiológico a 20 ml/Kg.
B
Acesso venoso - sedação - cardioversão sincronizada com 0,5 J/Kg.
C
Cardioversão sincronizada imediata com 0,5 J/Kg.
D
Manobras vagais - acesso venoso - atropina EV.
E
Manobras vagais - acesso venoso - soro fisiológico a 20 ml/Kg.
Mulher, 35 anos, escriturária, apresenta tumoração de 1,6cm na face dorsal da mão direita há 2 anos, que aumenta de volume com os esforços e, por vezes, involui com o repouso. O diagnóstico mais frequente para esta situação é:
Em relação ao carcinoma epidermoide de esôfago, são apresentadas as afirmativas abaixo. I. Neoplasias prévias de trato respiratório e digestivo são fatores de risco para este tipo de câncer. II. A presença de doenças esofágicas pré-existentes, como acalasia e estenose cáustica, aumenta o risco desta neoplasia. III. Os pacientes com diagnóstico de esôfago de Barrett devem ser acompanhados sistematicamente pelo risco aumentado para esta neoplasia. Qual é a alternativa correta?
Uma paciente de 19 anos de idade passou a apresentar dores constantes de moderada intensidade com localização precisa ilíaca direita e febre nas últimas 18 horas.
Assinale a opção correta com relação à assistência ao parto.
Compartilhar