Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Pediatria

Pediatria Geral

Reumatologia

Criança de 3 anos com história de seis dias de hipertermia, ao exame físico apresenta conjuntivite, queilite, linfonodomegalia cervical, exantema em troncos, mãos e pés. A hipótese diagnóstica e a conduta terapêutica específica são, respectivamente:

A
Doença Kawasaki e Imunoglobulina EV
B
Mononucleose e Pulsoterapia
C
Parvovirose e Imunoglobulina EV
D
Mononucleose e Imunoglobulina EV
E
Doença Kawasaki e Pulsoterapia
Paciente adulto jovem com lacrimejamento bilateral tipo aquoso, sensação de corpo estranho nos olhos. Relata casos semelhantes em seu ambiente de trabalho. Qual o mais provável diagnóstico e sua etiologia?
Em relação à hérnia umbilical do recém-nascido é CORRETO afirmar:
Criança de 1 ano e 10 meses procurou a emergência pediátrica por quadro de febre, coriza, tosse e sibilância (4º episódio) iniciado há 18 horas. Mostrava-se ativa, a despeito da dispneia/sibilância. Com exceção das alterações relacionadas ao aparelho respiratório, o resto do exame físico era normal. Durante a permanência no hospital, apresentou crise epiléptica generalizada, em vigência de febre (38 °C), com duração aproximada de 5 minutos, sem recorrência ou intercorrências até o momento da alta após 36 horas do internamento pelo quadro respiratório. A mãe informou que foi a primeira crise e que a criança era saudável. Negou história familiar semelhante. Em relação ao caso acima, qual a afirmação CORRETA?
Neoplasia renal mais freqüente na infância, o tumor de Wilms, também conhecido como nefroblastoma, chega a corresponder a 95% dos tumores renais diagnosticados em menores de 15 anos de idade. Freqüentemente se apresenta como massa abdominal assintomática, muitas vezes descoberta em um exame de rotina. Com o avanço das terapias nos últimos 30 anos transformou-se em uma das neoplasias malignas com maior sucesso quanto a real possibilidade de cura, fato esse que enobrece ainda mais a importância de seu diagnóstico. Assinale dentre as alternativas abaixo as manifestações clínicas mais relevantes para o diagnóstico:
Compartilhar