Questões na prática

Clínica Médica

Ginecologia e Obstetrícia

Infectologia

Pneumologia

Dermatologia

Criança de 4 anos é trazida para atendimento por ser contato de adulto tuberculoso. Seu avô de 65 anos, que reside no mesmo domicílio que o menor está com tuberculose pulmonar bacilífera, em tratamento com esquema I do Ministério da Saúde há dois meses. A criança apresenta-se assintomática, com raio X de tórax normal e Prova Tuberculínica (PPD) de 13 mm. Qual a conduta mais adequada a ser tomada com essa criança?

A
Observar clinicamente nos próximos 6 meses.
B
Repetir o raio X de tórax e a prova tuberculínica em 8 semanas.
C
Realizar quimioprofilaxia com isoniazida por 6 meses.
D
Orientar coleta de lavado gástrico para pesquisa de BAAR.
E
Realizar quimioprofilaxia com isonizada por 3 meses e repetir a prova tuberculínica.
Marque a afirmativa correta
São características da tetralogia de Fallot, EXCETO:
Paciente de 30 anos, sexo feminino, atendida em hospital de urgência de alta complexidade, referindo cólica nefrética direita há 3 dias e, no momento, assintomática. Realizou ultrassom que evidenciou imagem sugestiva de cálculo ureteral distal, localizada na junção ureterovesical, medindo 0,8 cm, sem dilatação do trato urinário. Exames de urina rotina e urinocultura foram negativos. Qual a melhor conduta?
Sobre a nefrolitíase, julgue as alternativas a seguir: I - O cálculo de oxalato de cálcio é o tipo mais comum de cálculo renal, isolado ou associado a fosfato. II - O cálculo de ácido úrico está associado a pouca ingesta de água e a pH urinário básico. III - O cálculo composto de estruvita (fosfato amoníaco magnesiano) está relacionado à infecção urinária por germes produtores de urease, principalmente <i>Proteus mirabilis</i> e <i>Klebsiella</i>.
Compartilhar