Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Infectologia

Dermatologia

Pediatria Geral

Doenças Respiratórias

Criança de 5 anos, com tuberculose ganglionar é diagnosticada como soropositiva para o HIV, e a avaliação virológica e imunológica revela CV = 200 000 cópias/ml do HIV e CD4 = 450 células/ml (duas avaliações).

A
Essa criança pode ser classificada como SIDA B2 e o tratamento da tuberculose deve ser iniciado com 4 drogas.
B
Essa criança pode ser classificada como SIDA C2 e o tratamento da tuberculose deve ser iniciado após o início do tratamento da infecção pelo HIV.
C
Essa criança pode ser classificada como SIDA C3 e o tratamento da tuberculose deve ser iniciado imediatamente.
D
Essa criança pode ser classificada como SIDA B3 e o tratamento da tuberculose deve ser iniciado com quatro drogas.
E
Essa criança pode ser classificada como SIDA C2 e o tratamento da tuberculose deve ser iniciado com 4 drogas.
Um paciente de 44 anos, com antecedentes de arritmia cardíaca, foi submetido a uma troca de válvula mitral durante a manhã e, na madrugada, apresenta intensa dor e incapacidade para realizar a dorsoflexão dos dedos do pé direito, além de cianose. O tratamento com analgésico e aquecimento do membro inferior foi ineficaz. O diagnóstico mais provável é:
Um professor de 44 anos de idade queixa-se de sensação de dor em queimação há cerca de 2 anos, na perna esquerda, com acentuação vespertina e cãibras noturnas. O exame físico do membro inferior esquerdo mostrou edema 3+ em 4+, hiperpigmentação em terço inferior da perna, microvarizes em região maleolar esquerda. Ele informa que há três anos sofreu acidente de moto que resultou em fratura da fíbula esquerda. Para esse paciente, o diagnóstico atual é:
Mulher de 57 anos, com quadro de incontinência urinária aos esforços e por urgência, faz uso de 1 a 2 forros ao dia. Urina com bom jato, apresenta esvaziamento completo e nega constipação. Refere um episódio de hematúria macroscópica há 1 mês e disúria esporádica. Duas gestações, dois partos normais, nenhum aborto e está na menopausa há 9 anos. Tabagista por 15 anos. Urocultura negativa e ultrassom sem alterações do trato urinário. A conduta correta para essa paciente é:
Homem de 25 anos apresenta- se ao atendimento referindo aumento do volume escrotal há 3 semanas. Sem comorbidades ou cirurgias prévias. Ao exame físico, não apresenta ginecomastia nem adenomegalias inguinais, o abdômen está flácido sem massas ou megalias, os pulsos femorais estão palpáveis, tem pênis e testículo direito normais, mas apresenta aumento do volume do escroto à esquerda, com piparote positivo, não sendo possível caracterizar o testículo esquerdo. Quanto ao planejamento diagnóstico e terapêuti co,nesse caso, é correto afirmar:
Compartilhar