Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Neurologia

Neuropediatria

Criança de quatro anos chega à emergência com crise convulsiva tonicoclônica generalizada. O evento convulsivo durou aproximadamente 2 minutos. Em sua ficha de atendimento estão descritos: FC = 110 bpm, Fr = 26 ipm, Tax = 39,2ºC e exame neurológico sem sinais de localização. A conduta correta frente ao caso é:

A
Investigar e tratar a causa da febre. Caso mantenha exame neurológico normal após curto período de observação, liberar o paciente com diagnóstico de convulsão febril
B
Investigar e tratar a causa da febre. Solicitar eletroencefalograma e avaliar o início de fenobarbital para descartar epilepsia
C
Investigar e tratar a causa da febre. Realizar tomografia computadorizada de crânio e se for normal, realizar punção lombar.
D
Investigar e tratar a causa da febre. Realizar tomografia computadorizada de crânio e eletroencefalograma.
E
Caso mantenha exame neurológico normal após curto período de observação, liberar o paciente com diagnóstico de convulsão febril
Mulher de 76 anos é internada por broncopneumonia. Faz-se o diagnóstico de delirium. É provável que, no exame psíquico desta paciente, encontremos a consciência, o pensamento e a atenção espontânea, respectivamente:
Uma senhora de 28 anos, com 35 semanas de gestação, procura atendimento médico por dor anal aguda, associada a sangramento vivo. Não tem comorbidades. Está em bom estado geral. Frequência cardíaca: 86 batimentos por minuto. O exame proctológico mostra dois mamilos hemorroidários externos, às 3 e às 7 horas, com sinais de trombose. Conduta inicial:
Uma menina de 12 anos tem história de dor abdominal progressiva e retenção urinária há “alguns meses”. Está afebril e todos os sinais vitais são normais. Observa-se e palpa-se uma massa, que ocupa a pelve e o hipogástrio. É feita inicialmente a hipótese de “bexigoma”, sendo a criança submetida a cateterismo vesical, com saída de 700 mL de urina clara. No entanto, persiste a massa ocupando pelve e hipogástrio. Diagnóstico mais provável:
Manchas de Koplik, face esbofeteada, adenopatias occipitais dolorosas e crises convulsivas febris estão associados, respectivamente, com as seguintes doenças exantemáticas:
Compartilhar