Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Pneumologia

Doenças Respiratórias

Criança e três anos e 6 meses, com história de tosse produtiva há quinze dias, inaptência, febre não aferida e tumefação cervical à direita. Ao exame físico, mostra-se emagrecida, percentil 10 do gráfico de crescimento e desenvolvimento, gânglio de 2,5 cm de diâmetro na região cervical à direita. Ausculta pulmonar comn estertores crepitantes na base do hemitórax direito. Fígado a 4 cm do rebordo costal direito. Restante sem anormalidades. Diante do relato, assinale a principal hipótese diagnóstica e a conduta complementar:

A
Bronquiectasias - Tomografia computadorizada de tórax
B
SIDA + infecção bacteriana - teste anti-HIV e hemograma
C
Fibrose cística - RX de tórax e teste do suor
D
Tuberculose pulmonar - RX de tórax, PPD, tabela de pontos MS/Brasil
E
Infecção por germe oportunista - RX de tórax; sorologia e hemocultura para fungos
Escolar de 12 anos inicia com quadro de mal-estar, tosse seca, dor de garganta, cefaleia e febre. Duas semanas após, procura o médico por agravamento da tosse que é persistente, muito intensa, em paroxismos, com escarro mucoide. Ao exame físico, auscultam-se alguns roncos nas bases. O exame radiológico de tórax mostra broncopneumonia intersticial. O agente mais provável para esse quadro é:
Paciente adulto submetido a cirurgia torácica desenvolve fístula broncopleural no pós-operatório. O que deve ser evitado na ventilação mecânica para não perpetuar e até mesmo piorar a fístula?
Em relação à hemorragia digestiva alta (HDA), não podemos afirmar:
Sobre os fusos de sono, assinale a alternativa correta.
Compartilhar