Questões na prática

Clínica Médica

Pediatria

Pneumologia

Doenças Respiratórias

Criança, previamente hígida, com três anos de idade é atendida no pronto-socorro com história de febre alta há três dias, tosse e dificuldade respiratória há dezoito horas. Ao exame físico, apresentava tiragem intercostal e subcostal, FR = 48 irpm, FC = 128 bpm, taquicardia; e à ausculta pulmonar revelou crepitações finas no HTE. Foi solicitado hemograma que evidenciava contagem de leucócitos de 18.000/mm³ (Seg - 71%; Bast - 10%; Linf - 13%; Mon - 04%; Eos - 02%) e a radiografia de tórax evidenciava condensação em 1/3 inferior no HTE e pequeno derrame pleural. Considerando essa situação e com base nas Diretrizes Brasileiras em Pneumonia Adquirida na Comunidade em Pediatria (SBPT-2007), assinale a alternativa correta.

A
O agente etiológico predominante nesta faixa etária é o Staphylococcus aureus.
B
Não está indicada a internação dessa criança por se tratar de uma pneumonia adquirida na comunidade.
C
Deve-se solicitar a hemocultura, pois a positividade esperada é grande.
D
A dosagem da proteína C reativa deve ser sempre realizada.
E
A reposição de líquidos por via intravenosa deve ser realizada com cautela, pelo risco de sobrecarga hídrica.
ID: Nasce um recém-nascido com aproximadamente 3 Kg, em apneia. Conduta 1: colocado no berço de reanimação e aplicado os passos iniciais, mas não apresentou movimentos respiratórios e a FC era de 50 bpm. Conduta 2: iniciou a ventilação com balão e máscara e o sensor do oxímetro foi posicionado, mas não houve melhora após 30 segundos. A técnica de ventilação foi corrigida, mas a FC permaneceu em 50 bpm e a saturação em 40% ao associar-se oxigênio suplementar. O RN permaneceu em apneia. A conduta é:
ID: Duas crianças estão sendo submetidas à traqueostomia. Criança A: é portadora de acúmulo de secreção na traqueia e brônquio. Ao abrir a traqueia ocorre edema agudo de pulmão. Criança B: é portadora de hipoventilação alveolar. Ao abrir a traqueia ocorre parada cardíaca. Estes acidentes ocorreram porque o:
Mulher, 58 anos de idade, portadora de fibrilação atrial diagnosticada há dois anos, iniciou há 8 horas com dor, frialdade e cianose fixa de pé esquerdo. Negava história prévia de claudicação intermitente em membros inferiores (MMIIs). Ao exame clínico não apresentava os pulsos distais palpáveis no MIE e o exame do MID encontrava-se normal, com todos os pulsos palpáveis. INR = 1,8. Qual a conduta imediata mais apropriada para este caso?
São sinais fundoscópicos de hipertensão intracraniana, EXCETO:
Compartilhar