Questões na prática

Clínica Médica

Hematologia

Dá entrada na emergência um paciente com quadro de dispneia e febre, além de hipotensão arterial e sudorese fria. FC = 120 bpm, PA = 90 x 60 mmHg, Tax = 39°C, FR = 24 irpm. O hemograma revela 5.000 leucócitos/mm³, com 80% de granulócitos, sendo 30% de bastões. Na hematoscopia, são descritas anisocitose, poiquilocitose e corpúsculos de Howell-Jolly. O quadro infeccioso é causado, mais provavelmente, pelo seguinte microrganismo:

A
Escherichia coli.
B
Neisseria Meningitidis.
C
Haemophilus influenzae.
D
Streptococcus pneumoniae.
Recém-nascido, a termo, filho de mãe diabética, parto vaginal, apgar 9/10 com bolsa rota há 3 dias. Líquido amniótico normal. Mãe não apresentava febre e tinha hemograma normal. Inicia quadro de hipoatividade e déficit de sucção com 48h de vida. Apresentava glicemia 50 mg/dl. Hemograma com 20.000 leucócitos com relação J/T de 0,20. Plaquetas 100.000 e presença de granulações tóxicas nos neutrófilos. A conduta neste paciente deve incluir:
São exemplos de cardiopatias congênitas cianóticas:
<p>Paciente, 52 anos, feminina, branca, apresenta clinicamente quadro sugestivo de colangite e pancreatite biliar, decorrente de coledocolitíase, com menos de 24h de evolução. Hemograma com leucocitose e desvio à esquerda. Apresenta AST 220 UI, ALT 350 UI, GGT 400 UI, BT 5 mg com BD 3.3 mg, amilase 2500 UI. A conduta imediata, além de antibioticoterapia, é: </p>
Mulher, 63 anos de idade, deu entrada no serviço de urgência com dor em hemiabdome direito após episódio de tosse. Apresentava diagnóstico de bronquite crônica há dois anos e três cirurgias abdominais prévias (histerectomia, drenagem de abscesso, colecistectomia). Ao exame, cicatriz xifopubiana atrófica, massa dolorosa palpável no quadrante superior direito, com descompressão dolorosa, sinal de Cullen e Grey-Turner presentes. Foram realizados exames laboratoriais (incluindo perfil de coagulação) e tomografica de abdome. Qual é a hipótese diagnóstica mais provável e conduta terapêutica?
Compartilhar