Questões na prática

Clínica Médica

Nefrologia

Danilo, 3 anos, atendido há um mês com dor abdominal e vômitos e liberado com medicação sintomática. Os sintomas se mantiveram de forma intermitente. Há 8 horas sofreu queda da própria altura na creche e, ao chegar em casa, queixa-se de dor abdominal e apresenta urina avermelhada, retornando ao médico com sua mãe, Gilda. Exame físico: atitude antálgica, com reflexão de tronco sobre abdome, FC 100 bpm, FR 30 irpm, Tax 36,2°C, PA 100 x 60 mmHg, peso 14 kg; palidez cutaneomucosa (==/4), hidratado, anictérico, acianótico; abdome globoso, doloroso à palpação superficial e profunda, massa palpável em flanco esquerdo, com aproximadamente 5x8 cm, lisa e firme; punho-percussão negativa, genitália normal, discretas equimoses em regiões pré-tibiais, ausência de edemas. Exames laboratoriais: Ht 25%, Hb 8,6 mg/dl, plaquetas 318.000/mm³, leucócitos totais 9.200/mm³, eosinófilos 5%, bastões 1%, neutrófilos 52%, linfócitos 39%, monócitos 3%. Urina: cor avermelhada, pH 7,0, proteína negativa, 20 a 30 hemácias por campo, 4 a 6 piócitos por campo, raros cilindros hemáticos, nitrito negativo. As principais hipóteses diagnósticas para o sistema urinário são:

A
pielonefrite e abscesso
B
litíase e hematoma
C
tumor e hematoma
D
tuberculose e hematoma
De acordo com a classificação do risco cirúrgico da Sociedade Americana de Anestesiologistas (ASA), paciente com doença sistêmica grave que limita atividades, mas não o deixa incapacitado é classificado como ASA:
No que se refere ao partograma e ao diagnóstico dos partos distócicos, podemos afirmar: I - o partograma é considerado um instrumento que reduz os riscos de morte perinatal e incidência de trabalho de parto prolongado. II - a fase ativa prolongada manifesta-se com dilatação progressiva, porém lenta demais, com velocidade inferior a 1 cm por hora, ultrapassando facilmente a linha de alerta e podendo atingir a linha de ação. III - a parada secundária da dilatação caracteriza-se pela persistência da mesma dilatação, evidenciada por dois toques consecutivos com intervalo de 2 horas, e também pode atingir as linhas de alerta e de ação. Qual a alternativa correta?
O lavado peritoneal diagnóstico obtido pela instilação e recuperação de 1 litro de solução cristaloide na cavidade peritoneal é considerado positivo (Evidência de lesão visceral), quando a concentração de hemácias no líquido for igual ou superior a:
Recém nascido de parto normal, a termo, pesando 3250g e medindo 50 cm, apresenta, após os 30 segundos dos passos iniciais do fluxograma de atendimento em sala de parto, frequência cardíaca 120bpm, choro fraco, hipotonia e cianose generalizada. Diante deste bebê, qual a conduta preconizada de acordo com o Programa de Reanimação Neonatal (SBP)?
Compartilhar