Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

De acordo com a classificação POP-Q (Pelvic Organ Prolapse Quantification) proposta pela Sociedade Internacional de Continência, NÃO é correta a seguinte descrição:

A
D: ponto mais profundo do fundo de saco posterior
B
Aa: linha média da parede vaginal anterior 3 cm acima do hímen
C
C: ponto mais distal do colo uterino ou cúpula vaginal, se histerectomia prévia
D
gh: medida do hiato genital (do meio do meato uretral externo até a margem posterior do hímen)
E
Bp: análogo posterior do ponto Aa
Recém-nascido de termo desenvolve vômitos biliares logo após o parto. A gravidez foi complicada por polihidrâmnio. Características físicas não sugestivas de trissomia do 21. Ao exame, o abdome encontra-se flácido, sem distensão. Qual é o diagnóstico MAIS provável?
Homem de 64 anos, portador de litíase renal sintomática, apresenta quadros recorrentes de cólica nefrética à direita. Antecedente pessoal: implante de válvula cardíaca metálica há 3 anos, em uso de anticoagulante oral. Tomografia de rins e vias urinárias: cálculo piélico à direita, de 1,5 cm com cerca de 1.500 HU, sem dilatação associada. A melhor opção para o tratamento definitivo é
Uma criança de cinco anos é avaliada pelo pediatra do plantão que solicita a sua avaliação por apresentar um tumor cistico na linha média do pescoço, inferior ao osso hióide, móvel à deglutição, sem sinas inflamatórios. Na sua opinião qual o diagnóstico mais provável?
Criança do gênero masculino, nascida a termo por parto normal, com um mês de vida e antecedente de hidronefrose ante natal, grau III pela Sociedade Fetal de Urologia. Há um dia realizou ultrassom do aparelho urinário que evidenciou: dilatação do sistema pielocalicial unilateral, afilamento do parênquima renal, diâmetro AP da pelve renal de 3,0 cm, ureteres não dilatados e rim contralateral normal. Qual o melhor exame complementar a ser solicitado, para avaliar a necessidade de tratamento cirúrgico nesta criança?
Compartilhar