Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Dermatologia

De acordo com o caso clínico abaixo, marque a alternativa que melhor define o quadro apresentado: Paciente do sexo masculino, 36 anos, natural de Cariacica-ES, compareceu ao ambulatório de dermatologia apresentando numerosas lesões tipo placa eritematosas, algumas eritemato-violáceas, infiltradas, com contornos internos bem definidos e externos mal definidos, centro com coloração de pele normal. Apresentava infiltração dos pavilhões auriculares. Relatou surgimento do quadro há alguns meses, porém o aparecimento súbito de nódulos eritematosos dolorosos acompanhados de sintomas gerais tipo febre e astenia o levaram a procurar atendimento. Apresentava teste de sensibilidade térmica alterado com hipoestesia.

A
o caso trata-se de um paciente com hanseníase dimorfa e deve ser instituída poliquimioterapia multibacilar com doze doses.
B
o caso trata-se de um paciente com hanseníase dimorfa em reação tipo II e deve ser instituída poliquimioterapia paucibacilar + corticoterapia.
C
o caso trata-se de um paciente com hanseníase virchowiana em reação reversa e deve ser instituída poliquimioterapia multibacilar + corticoterapia.
D
o caso trata-se de um paciente com hanseníase dimorfa com eritema nodoso e deve ser instituída poliquimioterapia multibacilar + talidomida.
E
o caso trata-se de um paciente com hanseníase virchowiana em reação tipo II e deve ser instituída poliquimioterapia paucibacilar + talidomida.
Doenças que envolvem a pelura direta ou indiretamente em acumulo de liquido pleural. Uma vez diagnosticado o derrame pleural (DP), deve-se tentar definir a sua etiologia. A aparência do DP pode ser útil para guiar possíveis diagnósticos. Segundo os critérios de Light, um dos critérios abaixo já indica um exsudato, exceto:
Lactente com 3 meses de idade procura o Posto de Saúde com queixa de tosse persistente há 3 semanas, gemente e inapetente há 2 dias. Nega febre durante toda a doença. Nascido de parto normal, a termo, peso adequado para idade gestacional, Apgar 9, 10. Consultas anteriores: aos 7 dias de vida, icterícia fisiológica e aos 30 dias de vida, conjuntivite. Leite materno exclusivo. Ao exame físico: Peso 5100 g, comprimento 60 cm. BEG, FR 58 irpm, FC 120 bpm, temperatura axilar 36,5 ºC. Ausculta pulmonar com MV presente e estertores subcrepitantes disseminados. Restante do exame sem anormalidades. Radiografia de tórax mostra opacidade heterogênea no lobo superior direito. Hemograma: 10 g Hb, Leucócitos 13000 (bastonetes 1%, segmentados 34%, eosinófilos 9%, basófilos 1%, linfócitos 40%, monócitos 5%). Qual o mais provável diagnóstico para esse caso?
Menino de 12 anos de idade é admitido no setor de emergência com traumatismo crânio encefálico após queda da laje de +/- 2 metros de altura, quando estava soltando pipa. Ele apresentava vários hematomas pelo corpo, porém nenhuma outra fratura. Raios-X de tórax e exame de urina normais. Foi encaminhado à sala de observação e iniciado terapia apropriada. Com 12 horas de evolução a criança apresentava os seguintes resultados laboratoriais: Na+ = 127 mmol/L; K = 4,9 mmol/L; Cl = 97 mmol/L; HCO3 = 22 mEq/L; Uréia = 9 mg/dL; Creatinina = 0,4mg/dL. A hiponatremia observada neste caso provavelmente é o resultado de:
Menina de quatro anos de idade é atendida no setor de emergência com quadro de tosse seca, febre alta intermitente há três dias, diminuição do apetite, dor abdominal e perda de peso. Ao exame apresenta Temperatura axilar de 38,7°C, Frequência Respiratória de 48irpm/min, retração intercostal, Murmúrio vesicular diminuído à direita com presença de estertores crepitantes e ausência de sibilos. Laboratório: leucograma com 22.000 leucócitos com desvio para a esquerda e Raios-X de tórax com condensação em lobo superior direito. O agente etiológico mais provavelmente relacionado ao quadro seria:
Compartilhar