Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Deu entrada no setor de emergência, paciente de 35 anos, Gesta III, Para II, Aborto I referindo febre há 72 horas e dor em baixo ventre, sem disúria ou polaciúria. A função intestinal encontrava-se preservada. Ao exame, apresentava leucorreia purulenta, dor à mobilização uterina e à palpação dos anexos, massa anexial palpável em fossa ilíaca esquerda de aproximadamente 6,5 cm e ausência de irritação peritoneal. O hemograma com 13.500 leucócitos/mm³ e 9% de bastões. USG transvaginal mostrando formação anexial esquerda septada com debris no interior de moderada quantidade de líquido livre em fundo de saco de Douglas. A conduta inicial é:

A
Tratar com antibiótico parenteral e reavaliar em 48 horas.
B
Tratar ambulatorialmente com antibiótico oral por 14 dias.
C
Realizar laparotomia para drenagem da cavidade abdominal.
D
Observar clinicamente por 48 horas e solicitar ressonância magnética de pelve.
Caçula de família humilde e iletrada, que morava em distante área rural, uma lactente só foi examinada pela primeira vez ao completar quatro meses de vida. Seu parto se fizera em domicílio e, desde que nasceu, ela ficava ofegante e arroxeada ao chorar ou fazer esforço para defecar. Tinha sopro cardíaco à ausculta e o ecocardiograma foi indicativo de tetralogia de Fallot, cardiopatia congênita que encerra a presença de:
A rinite alérgica é uma afecção comum na infância. Em relação à abordagem adequada e ao tratamento eficaz deste problema de saúde, avalie as assertivas abaixo e depois assinale a opção correta: I - Mesmo no caso de lactentes sadios, mas com história de atopia na família, deve-se orientar o aleitamento materno e a restrição de alérgenos aéreos que podem reduzir em cerca de 50% o risco de atopia. / II - Rinite com obstrução persistente de fossas nasais pode levar a alterações e sequelas no crescimento facial como face alongada, nariz pequeno e mordida cruzada posterior. / III - O tratamento medicamentoso deve ser evitado nos casos de rinite persistente, visto que há pouco resultado prático e o uso de medicação pode trazer mais malefícios do que benefícios. / IV - Exames complementares tem pouca valia para embasar o diagnóstico da rinite alérgica, o qual deve ser feito baseado na história clinica e nos antecedentes pessoais e familiares de atopia.
Ivo, 52 anos, refere disfunção erétil desde uma ressecção abdominoperineal devido à câncer retal, cujo estadiamento era T3, N0, M0. Ele refere não conseguir se masturbar ou ter ereções noturnas. A ocorrência de disfunção erétil independente de parceiros. Sua disfunção erétil é mais provavelmente decorrente de:
A acalasia do megaesôfago é mais bem confirmada por:
Compartilhar