Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Deu entrada no setor de emergência, paciente de 35 anos, Gesta III, Para II, Aborto I referindo febre há 72 horas e dor em baixo ventre, sem disúria ou polaciúria. A função intestinal encontrava-se preservada. Ao exame, apresentava leucorreia purulenta, dor à mobilização uterina e à palpação dos anexos, massa anexial palpável em fossa ilíaca esquerda de aproximadamente 6,5 cm e ausência de irritação peritoneal. O hemograma com 13.500 leucócitos/mm³ e 9% de bastões. USG transvaginal mostrando formação anexial esquerda septada com debris no interior de moderada quantidade de líquido livre em fundo de saco de Douglas. A conduta inicial é:

A
Tratar com antibiótico parenteral e reavaliar em 48 horas.
B
Tratar ambulatorialmente com antibiótico oral por 14 dias.
C
Realizar laparotomia para drenagem da cavidade abdominal.
D
Observar clinicamente por 48 horas e solicitar ressonância magnética de pelve.
Qual é a causa mais comum de vertigem aguda em adultos?
Uma paciente de 55 anos apresenta prurido generalizado, principalmente nas regiões plantar e palmar há dois anos, há um ano, notou xantelasma bilateralmente. Durante exames laboratoriais, a positividade de anticorpos antimitocondriais favorece a hipótese de:
Recém-nascido do sexo feminino, com uma semana de vida, foi examinado pelo pediatra, que constatou estalido no quadril esquerdo e suspeitou de displasia do desenvolvimento do quadril (DDH). Encaminhou ao ortopedista, que realizou a manobra de ortolani e teve dúvida quanto a sua positividade. O exame complementar de maior especificidade a ser solicitado para confirmar ou afastar o diagnóstico de DDH é a:
Criança, 4 anos, feminina, atendida no PA com relato de ter apresentado crise convulsiva tônico-clônica generalizada de curta duração, acompanhada de febre elevada sem passado mórbido anterior e com bom estado geral. A conduta mais adequada frente ao caso é:
Compartilhar