Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Nefrologia

Dona Glória, 62 anos, viúva, prendas do lar procurou seu médico com queixa de dispneia para caminhar no plano, edema de MMII, “falta de ar que piora à noite, melhorando quando ela se levanta e vai para janela tomar ar”. Ao exame o médico verificou pressão arterial de 140/90mmHg, frequência cardíaca = 105bpm. Trouxe um RX de tórax realizado em serviço de urgência que revelava índice cardiotoráxico = 0,6 e edema pulmonar intersticial. Em relação aos exames complementares que o médico de família deverá solicitar, assinale a afirmativa INCORRETA:

A
O ECG auxilia na identificação ideológica e é um exame bastante acessível, devendo fazer parte da investigação de todos os pacientes.
B
A radiografia de tórax é empregada tanto no diagnóstico inicial como na identificação de descompensações clínicas.
C
A hiponatremia é achado frequente em insuficiência cardíaca e está associada à gravidade da doença.
D
A redução dos níveis de ureia e creatinina pode ser explicada pela ativação da enzima conversora da angiostensina.
São exemplos de disfunção sexual, EXCETO:
Paciente com história de 25 anos de etilismo pesado dá entrada no pronto-socorro por hematêmese. Na admissão, apresenta-se hipocorado; ictérico; com pressão arterial = 120 x 70 mmHg; pulso = 100; torporoso. Apresenta ginecomastia e eritema palmar. Abdome globoso, flácido, com macicez móvel. Sem <i>deficit</i> neurológico focal. Qual das assertivas é CORRETA em relação ao caso apresentado?
O estado de mal epiléptico é caracterizado pela presença de crises epilépticas com mais de 30 minutos de duração e exige tratamento imediato. Quando a despeito do tratamento instituído, persiste a atividade convulsiva, instala-se o estado de mal epiléptico refratário, cuja mortalidade é de cerca de 40% no adulto. A droga de escolha a se utilizar na criança que atinge esta fase (estado de mal epiléptico refratário) é:
A crise convulsiva febril é uma condição benigna, mas que causa angústia na família. A medicação anticonvulsivante profilática via de regra não é utilizada, a não ser em casos de dificuldade da família em acesso aos serviços de saúde. Nestes casos estaria indicada a medicação contínua profilática. A medicação de escolha nesta situação é:
Compartilhar