Questões na prática

Clínica Médica

Pneumologia

Neurologia

Dorival, 68 anos, em pré-operatório de carcinoma bem diferenciado localizado no colo esquerdo. História de colonoscopia há dez anos, com remoção de pólipo de 1 cm de diâmetro. Seu irmão mais velho foi operado de câncer no colo aos 80 anos. Tem história prévia de trombose venosa profunda fêmoro-poplítea direita há 10 anos após fratura de ossos de perna e imobilização com aparelho gessado. O ecodoppler venoso recente mostra total recanalização do sistema venoso profundo direito, com discreto refluxo na veia femoral superficial. A heparina de baixo peso molecular devera ser utilizada em dose:

A
profilática após o procedimento cirúrgico e manutenção por 24 horas
B
plena 12 horas antes do procedimento cirúrgico até alta hospitalar
C
plena 12 horas após o procedimento cirúrgico até deambulação
D
profilática 12 horas antes do procedimento cirúrgico e a cada 24 horas até deambulação
Sobre os transtornos de ansiedade, marque a alternativa INCORRETA.
Em paciente portador de insuficiência hepática e ascite, a erosão espontânea da pele, com rotura e saída de líquido, é mais comumente associada à hérnia do tipo:
Um paciente obeso, hipertenso controlado com vasodilatadores, alcoolista, não diabético, trabalha 16 horas por dia como vendedor em um bar da periferia. Refere ter no final do dia pernas que incham e pela manhã estão livres do edema. Há 4 dias, pela tarde, iniciou mal-estar geral caracterizado por dor no corpo, principalmente lombar, associando a dor na cabeça. Algumas horas depois apresentava febre alta e calafrios sendo necessário o agasalhamento. Esta situação se seguiu de dor em queimação intensa na perna esquerda, precedida de prurido, e o local se tornou avermelhado, em uma grande placa circinada que envolvia a região desde o pé até próximo do joelho. Houve aumento do volume da perna. Refere que surgiram adenopatias inguinais e se formaram bolhas, sem sangue, na região eritematosa. Qual o diagnóstico etiológico da síndrome febril?
Sexo feminino, 18 anos, há 10 dias com dor anal às evacuações, que persiste por minutos a horas após a evacuação, sangramento vivo pelo ânus em pequena quantidade às evacuações. Refere ter aparecido tumoração no ânus neste período e que o quadro se iniciou após evacuação de fezes duras. A paciente colabora pouco com o exame físico, está muito ansiosa e com medo de que o exame exarcebe a dor, mas observa-se um plicoma na linha média posterior e acima deste uma lesão ulcerada longitudinal. É correto afirmar que:
Compartilhar