Questões na prática

Psiquiatria

Psiquiatria

Durante consulta regular de acompanhamento em uma unidade básica de saúde a ilha de uma paciente de 78 anos, analfabeta, queixa-se de que sua mãe vem apresentando problemas de memória, com início há três meses. A ilha nega febre, alterações do ciclo sono-vigília, incontinência urinária ou viagens recentes. A paciente informa que é portadora de hipertensão arterial e diabetes melitus tipo 2 não insulino-dependente, fazendo uso de captopril e metformina em doses e intervalos adequados, conforme controles de níveis de pressão arterial e laboratoriais recentes. Nega história familial conhecida de distúrbios neurológicos ou demenciais. Nega tremor ou outros sintomas sugestivos de parkinsonismo, nega traumas ou quedas recentes. Dentre as condutas abaixo, qual deinitivamente NÃO deveria ser um dos passos diagnósticos frente à queixa de memória da paciente ?

A
Aplicar o mini-exame do estado mental (MEEM), e se escore for inferior a 24 pontos, iniciar memantina e ginkgo biloba.
B
Realizar investigação do humor (psico-afetiva) da paciente, identificando se a mesma preenche critérios para o diagnóstico de episódio depressivo maior.
C
Submeter a paciente a exame de imagem do sistema nervoso central (tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética).
D
Realizar exame neurológico completo, em busca de déicits neurológicos focais ou sinais de prévio comprometimento neurológico ou cognitivo
E
Submeter a paciente a exames laboratoriais, em busca de causas potencialmente reversíveis de demência (TSH, VDRL, deficiência de vitamina B12)
A respeito da quimioprofilaxia em casos de meningite bacteriana, é correto afirmar:
A deformidade clássica em dorso de garfo corresponde à fratura:
Em relação à ventilação com pressão de suporte (PSV), assinale a alternativa INCORRETA.
Um paciente de 75 anos de idade tabagista de 50 maços por ano informa apresentar tosse matinal desde os 50 anos de idade. Passados 10 anos, começou a sentir a associação de dispneia aos esforços moderados e gripes frequentes. Tais sintomas intensificaram-se em uma frequência de pelos menos 4 meses ao longo do ano. Resolveu-se buscar assistência médica a partir do momento em que notou grande dificuldade para barbear-se e tomar banho sozinho. O exame físico revelou redução global do murmúrio vesicular. A radiografia de tórax mostrou retificação da cúpula diafragmática. Com a realização da espirometria, identificou-se capacidade vital forçada (CVF) a 60% do previsto, com VEFL a 30% do previsto e índice de Tiffenau com valor de 50% sem resposta ao uso do broncodilatador. Com referência ao quadro clínico acima, julgue o item que se segue. O grau de comprometimento da doença pode ser classificado como moderado, pois ainda não há evidências de cor pulmonale nem a necessidade do uso do oxigênio suplementar.
Compartilhar