Questões na prática

Clínica Médica

Preventiva

Infectologia

Em 2007, o país vivenciou duas situações epidêmicas: a Febre Amarela, na região Centro Oeste, e a Dengue, na cidade do Rio de Janeiro. O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, de abril de 2008, apresentava os seguintes dados sobre as duas doenças, relativos ao período de janeiro a março de 2008: Febre Amarela: 70 casos suspeitos notificados, 40 confirmados, entre os quais, 21 óbitos. Ocorrência em áreas silvestres da região Centro-Oeste (38) e Paraná (02). Dengue: 120.413 casos de dengue clássica notificados e 647 casos de dengue hemorrágica, com 48 óbitos. Casos distribuídos nacionalmente, com altas taxas de incidência nos Estados do Mato Grosso do Sul, Pará e Rio de Janeiro. Sobre esses eventos, é correto afirmar:

A
Os principais fatores explicativos da epidemia de febre amarela relacionam-se ao ambiente e ao hospedeiro; quanto à dengue o cenário social e a estrutura do sistema de saúde são igualmente importantes
B
A identificação dos surtos foi possível pela intervenção da mídia
C
A dengue hemorrágica, pelos dados apresentados, é a condição de maior letalidade
D
As duas condições são transmitidas pelo mesmo vetor e, portanto, possuem os mesmos mecanismos de controle e prevenção
E
As doenças transmissíveis, embora ainda prevalentes no país em localidades específicas, serão erradicadas com a mudança do perfil demográfico e o desenvolvimento tecnológico do país
Os problemas proctológicos mais frequentemente encontrados no puerpério (até 2 meses após o parto) são:
Um homem de 68 anos apresenta-se com queixa de dor em região de virilha direita há 18 meses. Apresenta como comorbidade hipertensão arterial com um controle razoável. A dor é pior com as caminhadas e ao subir escadas e melhora com o repouso. Não há dor noturna ou rigidez matinal, embora os primeiros passos da manhã ou quando o paciente se levanta de uma cadeira sejam mais difíceis. No exame físico, as manobras de FABER (ou FABERE), Trendelenburg e Thomas são positivas à direita. Com relação a esse caso, é INCORRETO afirmar:
O exame complementar do quadril mais adequado para a confirmação do diagnóstico de displasia do desenvolvimento do quadril de um recém-nascido de 22 dias, é:
Um bebê com sete dias de vida é admitido no serviço de emergência com quadro clínico de letargia, sucção débil, vômitos e distensão abdominal há dois dias. Ao exame físico, apresenta-se pálido, ictérico leve (Zona III de Kramer), hipotônico, hipoativo, mas reativo aos estímulos, com frequência cardíaca de 180 bpm, frequência respiratória de 60 ipm e temperatura axilar de 35,5°C. Realizado exame de glicemia capilar com valor de 35 mg/dl. O diagnóstico provável e a conduta inicial a ser tomada, nesse caso, são, respectivamente:
Compartilhar