Questões na prática

Clínica Médica

Preventiva

Infectologia

Em 2007, o país vivenciou duas situações epidêmicas: a Febre Amarela, na região Centro Oeste, e a Dengue, na cidade do Rio de Janeiro. O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, de abril de 2008, apresentava os seguintes dados sobre as duas doenças, relativos ao período de janeiro a março de 2008: Febre Amarela: 70 casos suspeitos notificados, 40 confirmados, entre os quais, 21 óbitos. Ocorrência em áreas silvestres da região Centro-Oeste (38) e Paraná (02). Dengue: 120.413 casos de dengue clássica notificados e 647 casos de dengue hemorrágica, com 48 óbitos. Casos distribuídos nacionalmente, com altas taxas de incidência nos Estados do Mato Grosso do Sul, Pará e Rio de Janeiro. Sobre esses eventos, é correto afirmar:

A
Os principais fatores explicativos da epidemia de febre amarela relacionam-se ao ambiente e ao hospedeiro; quanto à dengue o cenário social e a estrutura do sistema de saúde são igualmente importantes
B
A identificação dos surtos foi possível pela intervenção da mídia
C
A dengue hemorrágica, pelos dados apresentados, é a condição de maior letalidade
D
As duas condições são transmitidas pelo mesmo vetor e, portanto, possuem os mesmos mecanismos de controle e prevenção
E
As doenças transmissíveis, embora ainda prevalentes no país em localidades específicas, serão erradicadas com a mudança do perfil demográfico e o desenvolvimento tecnológico do país
Mulher, 29 anos, preta, assintomática, apresenta, em radiograma de tórax realizado para admissão no trabalho, linfoadenomegalias nas regiões hilares e paratraqueais, bilateralmente. Hemograma normal. Mantoux não reator. Ao exame físico, não apresenta linfonodos palpáveis. Qual é a principal suspeita diagnóstica?
Paciente de 70 anos com hérnia inguinal de início recente. Com relação ao pré-operatório, assinale a INCORRETA:
Paciente do sexo feminino, 19 anos, com queimaduras de segundo e terceiro graus abrangendo 40% de área de superfície corporal, deu entrada em unidade de terapia intensiva. Qual dos parâmetros abaixo é o mais fidedigno para a avaliação da efetividade terapêutica aplicada durante a fase de choque nesta paciente?
Homem de 48 anos de idade, vítima de atropelamento por veículo de carga foi devidamente removido e, ao chegar ao centro hospitalar, observa-se esmagamento de membros inferiores. Paciente está consciente, pontuação na escala de coma de Glasgow = 12; respiração espontânea, frequência respiratória = 22 movimentos/min; cateter nasal de O2 com 2 L/min, saturação não invasiva de O2 = 94 mmHg; frequência cardíaca = 102 batimentos/minuto, pressão arterial = 100 X 70 mmHg, equimose na face lateral esquerda do tórax, com crepitação na projeção do 8º e 9º arcos costais à palpação local. Sem exteriorização de sangramento. Realizados os procedimentos necessários para estabilização do paciente e colhidos rapidamente os exames subsidiários. Alguns minutos depois o técnico do laboratório telefona para a sala de admissão, preocupado com os resultados dos exames laboratoriais, devido a:
Compartilhar