Questões na prática

Clínica Médica

Infectologia

Hepatologia

Em ato de solidariedade a um amigo, procurou o centro de Hematologia (CH) para doação de sangue. Um mês depois, recebeu uma carta do CH por ter sido identificado um marcador de hepatite B, o anti-HBc total e orientação para procurar serviço médico. Ao ser atendido, na anamnese e ao exame clínico nada foi encontrado de anormal. Solicitados os seguintes marcadores virais: anti-HCV negativo, HBsAg negativo e anti-HBs positivo. A hipótese mais provável baseada nos dados acima é:

A
Hepatite B crônica.
B
Hepatite C crônica.
C
Hepatite B curada.
D
Vacinado contra hepatite B.
E
Hepatocarcinoma por vírus B.
Qual a conduta para pacientes com melanoma cutâneo com linfonodo sentinela comprometido por micrometástases?
Paciente do sexo masculino, com 53 anos de idade, com diagnóstico de varizes de esôfago há 3 anos por hipertensão do portal de etiologia esquistossomótica, deu entrada no pronto-socorro, com história de vômitos com sangue em grande quantidade há 1 hora. Ao exame, pressão arterial = 70 x 40 mmHg, pulso fino de 120 bpm, pele fria, sudorese e confusão mental. Qual a melhor conduta?
A síndrome torácica aguda é uma manifestação que ocorre em 30% dos indivíduos com anemia falciforme. Quanto as suas características e tratamento, podemos afirmar que:
Ainda em relação ao paciente anterior, 8 semanas após introdução do esquema-retroviral, o paciente passa a apresentar linfadenomegalia generalizada, com gânglios grandes com 4 cm de diâmetro , móveis, com consistência elástica, principalmente, em cadeias cervicais,axilares, e mediastinais. Os exames realizados 4 semanas após a introdução do esquema antiretroviral, mostravam contagem de CD4 = 200 células/mm e cv = abaixo do limite mínimo de detecção. A principal hipótese diagnóstica e tratamento são:
Compartilhar