Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Em caso de Síndrome Coronariana Aguda sem supradesnivelamento do segmento ST, aponte o fator que não é considerado fator preditor de alto risco:

A
Idade acima de 65 anos.
B
instabilidade hemodinâmica.
C
Dor precordial recorrente.
D
Quarta bulha do VE.
E
Cirurgia de revascularização prévia.
Homem, 56a, procura Atendimento Médico devido apresentar lesão necrótica em quinto pododáctilo do pé esquerdo, associada a dor em repouso. Apresenta história pregressa de disfunção erétil, claudicação intermitente até região glútea. Ao exame físico observa-se ausência dos pulsos femorais bilateralmente. Este quadro clínico é conhecido pelo epônimo de qual cirurgião e corresponde a qual achado anatômico?
Recém-nascido a termo, sexo feminino, grande para a idade gestacional, nascido por parto com auxílio de fórceps. Parto foi prolongado e difícil. Agora está com 24 horas de vida e está ativo e alerta. Não move seu braço esquerdo espontaneamente ou durante o reflexo de Moro, prefere mantê-lo rodado internamente e aduzido, o antebraço está extendido, pronado e o punho está fletido. O restante do exame físico é normal. Qual das seguintes alternativas indica este cenário?
Um paciente masculino, 23 anos, previamente hígido, chega ao Serviço de Emergência trazido pelo SAMU, vítima de ferimento por arma branca na parede anterior do abdome, na região hipogástrica, com aproximadamente 1 cm, sem sangramento aparente. Após receber 2.000 ml de cristaloide, a vítima apresenta pressão arterial média 58 mmHg, FC 130 bpm. Ao exame físico, paciente está corado, o abdome é flácido à palpação e os ruídos hidroaéreos são audíveis. A conduta mais adequada a ser realizada, no caso descrito, é:
Homem, 75 anos, apresenta febrícula vespertina, mialgias em cintura escapular e sinovites metacarpofalangeanas há 1 mês. Há 3 dias tem claudicação de mandíbula e episódios de perda visual. O VSG é de 105 mm na 1ª hora. O diagnóstico mais provável para este paciente é:
Compartilhar