Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Obstetrícia

Em consulta pré-natal, o obstetra solicita a paciente com idade gestacional de 36 semanas e diagnóstico de doença hipertensiva específica de gestação, o exame de cardiotocografia basal para análise da vitalidade fetal. Com base nos parâmetros analisados do exame, o feto foi classificado como ativo. Esses parâmetros, que constituem o índice cardiotocográfico, são:

A
movimentos fetais, movimentos respiratórios e acelerações transitórias.
B
tônus fetal, volume do líquido amniótico e frequência cardíaca.
C
desacelerações periódicas, movimentos fetais, variabilidade e tônus fetal.
D
linha de base da frequência cardíaca, variabilidade, acelerações transitórias e desacelerações.
E
frequência cardíaca, movimentos respiratórios, movimentos fetais e tônus fetal.
São dados laboratoriais úteis no diagnóstico de esferocitose hereditária, exceto:
S.N.M., 17 anos, GIPO, com feto único, vivo, com 35 semanas e 4 dias, foi internada no Hospital Universitário com pressão arterial 170 X 120 mmHg, após apresentar crise convulsiva tonicoclônica generalizada. Após realização de exames laboratoriais, observou-se plaquetas 55.000, TGO 214 UI, TGO 232 UI, DHL: 998 UI; Bilirrubina total: 7,3, Bilirrubina direta: 3,2; Bilirrubina indireta: 4,1. Na condução deste caso, a melhor alternativa é:
Na assistência ao parto pélvico, o fórcipe utilizado no desprendimento da cabeça derradeira encravada é:
Uma criança de 10 anos apresentou um quadro de febre há oito dias e posteriormente dor na articulação do joelho direito. O pediatra auscultou um sopro sistólico no foco mitral e o ecocardiograma evidenciou insuficiência mitral. A velocidade de hemossedimentação estava aumentada e as mucoproteínas foram positivas. Assinale a afirmativa que fecha sua suspeita diagnóstica:
Compartilhar