Questões na prática

Ginecologia e Obstetrícia

Ginecologia

Em paciente com 63 anos, menopausada há 10 anos, que nunca fez uso de terapia de reposição hormonal, foi evidenciado ao ultrassom mioma calcificado que comprime o ureter direito. A melhor conduta nesse caso é:

A
progestogênio contínuo.
B
pan-histerectomia.
C
embolização das artérias uterinas.
D
análogo do GnRH.
O PNI (Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde) prevê a administração rotineira na infância de vacinas contra as seguintes doenças:
Nilmar, 55 anos, tem dor lombar de média intensidade. Progrediu com limitação dos movimentos de membros inferiores, há 6 meses. Foi tratado inicialmente com fisioterapia, acupuntura e anti-inflamatórios com melhora discreta. Queda de bicicleta há 1 mês e a radiografia mostra fratura, com lesão lítica em úmero esquerdo. Na radiografia da coluna lombar observa-se fratura com achatamento de L2 e L3. Exame físico: palidez cutaneomucosa 2+/4, anictérico, ausência de petéquias e equimoses; RCR 2T; ap. respiratório sem alterações. Sem edemas em membros inferiores. Exames complementares: Hemácias 2.950.000/mm3, hemoglobina 8.1 g/dl, hemátocrito 26% VGM 88 fL, Leucócitos 6400/mm3 com contagem diferencial normal e plaquetas 180.000/mm3. VHS 90 mm na primeira hora. Ureia 125 mg/dL, creatinina 4,8 mg/dL, albumina 2.8 g/dL, globulina 6,0 g/Dl. Proteinúria 2 g em 24 horas. A alteração citogenética que confere um prognóstico desfavorável no caso acima é:
O teste sorológico mais específico para o diagnóstico de infecção aguda pelo vírus Epstein-Barr é a dosagem de:
Recém-nascido de parto vaginal, período expulsivo prolongado, apresenta Apgar de 6 e 9, peso de 3.850g, comprimento de 50 cm, PC de 41 cm, PT de 34 cm. Tem boa evolução, e a única alteração observada no exame físico completo com 12 horas de vida é uma grande bossa serossanguínea. A conduta a ser tomada para este recém-nascido é:
Compartilhar