Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Em relação à colestase no período neonatal, responda de acordo com as afirmações abaixo: I- A atresia biliar é a doença crônica hepática que mais frequentemente afeta as crianças, e é a causa mais comum de colestase neonatal. II- A atresia biliar se manifesta nos primeiros meses de vida e, se não tratada precocemente, evolui para colestase crônica, cirrose biliar e óbito em até 2 anos. III- Na atresia biliar, a idade do paciente por ocasião da cirurgia tem sido, comprovadamente, um importante fator prognóstico. Obtém-se o melhor resultado quando a cirurgia é realizada antes dos 60 dias de vida. IV- Na atresia biliar pelas características da doença o transplante hepático está contraindicado.

A
Se todas as afirmativas forem corretas.
B
Se todas as afirmativas forem erradas.
C
Se apenas uma afirmativa estiver correta.
D
Se apenas uma afirmativa estiver errada.
Izaura, 85 anos, teve queda da própria altura há uma hora. Ao ser atendida pelo SAMU, queixou-se de intensa dor no quadril esquerdo, com grande limitação funcional do membro inferior esquerdo. Como comorbidades, relatou Diabetes mellitus e hipertensão arterial sistêmica. Ao exame ortopédico, demonstrou discreta rotação externa do membro inferior esquerdo e muita dor do quadril à movimentação passiva. RX da bacia demonstrou acentuada osteoporose e fratura do colo do fêmur esquerdo, com acentuado desvio. O tratamento indicado, neste caso, é:
<p>Em seu consultório, um endocrinologista recebe um adolescente para avaliação devido ao apetite insaciável e importante obesidade. Na avaliação clínica, observou-se atraso puberal, retardo mental e transtorno comportamental. Que síndrome genética muito provavelmente é a causa deste fenótipo?</p>
Sobre a dor articular associada com a Síndorme da Hipermobilidade Articular, que assertiva é correta:
Adolescente masculino, 16 anos, procura atendimento por apresentar dor na perna direita há um mês. Relata que a dor é localizada, sempre noturna e desaparece com anti-inflamatórios não hormonais. Informa ainda que não pratica nenhuma atividade física. Exame físico: ausência de sinais flogísticos na perna afetada, mobilidade preservada, radiografia e TC de fêmur: pequena área osteolítica circundada por osso reacional denso. Cintigrafia óssea: presença de áreas hipercaptantes. A hipótese diagnóstica mais provável é:
Compartilhar