Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Em relação à DRGE é CORRETO afirmar:

A
A maior parte dos portadores de DRGE apresenta erosões esofágicas ao exame endoscópico.
B
Não há correlação entre piora dos sintomas e aparecimento do esôfago de Barrett.
C
A prova terapêutica com IBP, por quatro semanas, deve ser utilizada em todos os pacientes com sintomas de DRGE.
D
A pHmetria esofágica é indispensável para o diagnóstico da DRGE.
Um paciente de 42 anos, masculino, apresenta-se a um serviço de emergência com queixa de dor abdominal difusa de forte intensidade, iniciada subitamente há 6 horas. Ao exame possui facies de dor e abdômen com rigidez intensa e defesa involuntária difusa. Seus exames de laboratório são inocentes, exceto por discreta leucocitose sem desvios. A rotina de abdome agudo mostra uma lâmina de ar abaixo da cúpula diafragmática direita. Se, durante uma laparotomia, fosse evidenciada uma lesão localizada na pequena curvatura próxima a incisura angularis, sem outra lesão ou doença associada, sua classificação seria uma úlcera gástrica do tipo:
O exame clínico para o diagnóstico de morte cerebral em um possível doador de órgãos inclui a verificação da ausência do(s) seguinte(s) reflexo(s), exceto:
Milton, 1 mês e 25 dias de idade, apresenta, há 24 horas, leve coriza hialina, tosse discreta, fezes líquidas amareladas (cerca de sete evacuações), febre alta que cede com paracetamol e reaparece algumas horas depois. Hoje teve várias "crises" de choro forte e está "um pouco diferente". Recebe leite materno e fórmula láctea industrializada desde 28 dias de idade. Exame físico: peso 4.900g, T.ax 39,1°C, FC 144 bpm, FR 40 irpm; alterna períodos de choro intenso com apatia, irritável ao manuseio, hipertonia muscular difusa, fontanela plana levemente deprimida, elasticidade cutânea e turgor discretamente reduzidos, ausência de lágrimas, sede exacerbada, pulsos amplos e acelerados, extremidades acianóticas; ausculta cardio-pulmonar, abdome e membros inferiores sem alterações. As duas principais hipóteses diagnósticas são:
Criança de 3 anos com história de seis dias de hipertermia, ao exame físico apresenta conjuntivite, queilite, linfonodomegalia cervical, exantema em troncos, mãos e pés. A hipótese diagnóstica e a conduta terapêutica específica são, respectivamente:
Compartilhar