Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

Em relação à hemorragia digestiva por ruptura de varizes de esôfago, assinale a alternativa INCORRETA:

A
a primeira conduta na suspeita de hemorragia varicosa, é a estabilização da pressão arterial do paciente.
B
em cerca de 2/3 dos pacientes com hemorragia varicosa o sangramento cessa espontaneamente.
C
nos pacientes com suspeita de hemorragia aguda por ruptura de varizes de esôfago, a terapia farmacológica, com somatostatina, octreotide ou terlipressina, deve ser iniciada o mais precocemente possível, antes mesmo da realização da endoscopia digestiva alta.
D
o ressangramento, embora infrequente, pode ocorrer após controle do sangramento inicial.
E
a ligadura elástica e a escleroterapia das varizes de esôfago, são métodos igualmente eficazes em controlar a hemorragia ativa por ruptura de varizes de esôfago.
Mulher de 43 anos, três filhos, Indice de Massa Corpórea (IMC) de 32,5 kg/m2 , se apresenta ao PS com quadro de dor abdominal de forte intensidade, acompanhada de vômitos e icterícia. Os exames iniciais mostram amilase sérica de 327 Us, TGO de 122, TGP de 120, GGT de 278, bilirrubinas totais de 4,5 mg a custa de bilirrubina direta. O U.S. mostra colelitíase com pequena dilatação intra-hepática e do hepatocolédoco. Avaliação do colédoco distal e pâncreas prejudicada. A conduta deve incluir:
Assinale a alternativa cujos fatores comprovadamente interferem no surgimento de complicações microvasculares no paciente com diabete melito tipo 1, como por exemplo o surgimento de microalbumunúria (como demonstrado no Diabetes Control Complications Trial).
A etiologia da colangite esclerosante é:
Carolina encontra-se na 30ª semana de sua primeira gestação. Queixa- se de pouca dor abdominal tipo cólica com uma contração de Braxton-Hicks por hora e feto reativo à cardiotocografia. Ao toque, não há alteração significativa das condições cervicais fisiológicas. A melhor conduta é:
Compartilhar