Questões na prática

Clínica Médica

Gastroenterologia

Hepatologia

Em relação à hemorragia digestiva por ruptura de varizes de esôfago, assinale a alternativa INCORRETA:

A
a primeira conduta na suspeita de hemorragia varicosa, é a estabilização da pressão arterial do paciente.
B
em cerca de 2/3 dos pacientes com hemorragia varicosa o sangramento cessa espontaneamente.
C
nos pacientes com suspeita de hemorragia aguda por ruptura de varizes de esôfago, a terapia farmacológica, com somatostatina, octreotide ou terlipressina, deve ser iniciada o mais precocemente possível, antes mesmo da realização da endoscopia digestiva alta.
D
o ressangramento, embora infrequente, pode ocorrer após controle do sangramento inicial.
E
a ligadura elástica e a escleroterapia das varizes de esôfago, são métodos igualmente eficazes em controlar a hemorragia ativa por ruptura de varizes de esôfago.
Assinale a alternativa correta:
A esofagite, a fibrose pulmonar interstical, a leucopenia, a hipetensão pulmonar e o glaucoma agudo são efeitos adversos das seguintes drogas:
Considere um caso de choque hemorrágico por varizes esofágicas sangrantes em paciente hepatopata evoluindo com hipotensão arterial (85x50 mmHg) e oligúria, após sondagem vesical e passagem de balão esofágico. Os exames revelam: Hb 6,5 g/dl; Htc: 21%, tempo de protrombina: 23 seg com INR: 1,5; proteínas totais: 6,0 mg/dL; com albumina:2,5 mg/dL; ureia:95mg/dL; creatinina: 1,9 mg/dL, potássio: 4,8mEq/. O conjunto de medidas terapêuticas iniciais mais adequado no momento é:
Paciente de 70 anos, portador de litíase biliar, apresenta dor abdominal, febre e icterícia. Ao exame, encontrava-se confuso e hipotenso. Os exames bioquímicos revelaram leucocitose com desvio à esquerda, elevação de bilirrubinas, fosfatase alcalina, gama-glutamiltranferase e de transaminases. O ultrassom demonstrou dilatação de vias biliares intra e extra-hepáticas. A melhor opção terapêutica neste caso é:
Compartilhar