Questões na prática

Clínica Médica

Cirurgia

Gastroenterologia

Cirurgia do Aparelho Digestivo

Em relação à hemorragia digestiva alta (HDA), não podemos afirmar:

A
Apesar do conhecimento aprimorado da patogênese e tratamento da doença ulcerosa péptica, as úlceras pépticas gástricas e duodenais são as causas mais comuns de HDA, correspondendo à metade dos casos.
B
Em pacientes com LAMGD (lesão aguda de mucosa gastroduodenal) com estabilidade hemodinâmica, a terapêutica endoscópica geralmente é bem sucedida.
C
O tratamento cirúrgico da úlcera duodenal sangrante é a duodenotomia + ligadura direta do vaso com fio inabsorvível e associada a um procedimento antissecretório (vagotomia troncular + piloroplastia).
D
O tratamento cirúrgico ideal da úlcera gástrica sangrante é sua excisão e não a ligadura, pelo risco de malignidade.
E
A terapia endoscópica pode ser utilizada para interromper sangramentos ativos e prevenir a recorrência em pacientes com alto risco (Forrest I, IIa e IIb).
Lactente de 5 meses apresentando dor abdominal tipo cólica, há 10h, com distensão abdominal, vômito e eliminação de muco sanguinolento. Qual o diagnóstico provável e o exame adequado para sua confirmação?
Qual exame é considerado padrão-ouro para diagnóstico da rinossinusite crônica?
Não é efeito colateral da litotripsia extracorpórea (LECO):
Izaura, 85 anos, teve queda da própria altura há uma hora. Ao ser atendida pelo SAMU, queixou-se de intensa dor no quadril esquerdo, com grande limitação funcional do membro inferior esquerdo. Como comorbidades, relatou Diabetes mellitus e hipertensão arterial sistêmica. Ao exame ortopédico, demonstrou discreta rotação externa do membro inferior esquerdo e muita dor do quadril à movimentação passiva. RX da bacia demonstrou acentuada osteoporose e fratura do colo do fêmur esquerdo, com acentuado desvio. O tratamento indicado, neste caso, é:
Compartilhar