Questões na prática

Pediatria

Neonatologia

Em relação a sífilis congênita, o teste sorológico utilizado para o seguimento do paciente é:

A
FTA-Abs/IgM
B
FTA-Abs/IgG
C
VDRL
D
PCR no sangue e líquor
E
FTA-Abs/IgA
Uma paciente de 36 anos apresenta dor abdominal e diarreia crônica associada à enterorragias paroxísticas. Durante a entrevista médica, os dados obtidos à anamnese e ao exame físico permitiram formular a hipótese diagnóstica de uma doença inflamatória intestinal. Os dados abaixo anotados foram assinalados pelo médico assistente. Todos sugeriam como mais provável o diagnóstico de doença de Crohn, EXCETO (mais sugestivo de retocolite ulcerativa):
Escolar de 9 anos apresenta tosse produtiva há 4 semanas. Refere ter apresentado astenia, febre baixa e coriza nos primeiros 2 dias. Evoluiu com otalgia no terceiro dia e foi medicado com Amoxicilina por 7 dias com melhora, porém a tosse persistiu e se tornou coqueluchoide. Nega febre, coriza nas últimas semanas. Ao exame: BEG, corado, eupneico, afebril, com roncos e ESC em bases. RX de tórax com padrão broncopneumonico na base D. O provável agente etiológico e tratamento são:
Normalmente os primeiros sinais de puberdade no sexo masculino e feminino são respectivamente:
Nas icterícias obstrutivas qual exame de imagem deve ser feito inicialmente:
Compartilhar