Questões na prática

Clínica Médica

Cardiologia

Em relação à utilização das drogas inibidoras da enzima de conversão da angiotensina I (Inibidores da ECA), é INCORRETO afirmar que:

A
se deve utilizar doses pequenas para evitar hipotensão arterial.
B
é tolerável a elevação do potássio sérico até níveis de 5,5 mEq/ L.
C
a tosse pode ser efeito colateral incômodo.
D
inibidores da ECA devem ser retirados da terapêutica, caso a creatinina eleve-se mais do que 50% dos níveis pré-tratamento.
E
inibidores da ECA estão contraindicados em portadores de estenose bilateral de artérias renais.
No choque séptico, as manifestações clínicas são o resultado de uma resposta excessiva do hospedeiro a agentes infecciosos, caracterizada pela produção de mediadores humorais pró-inflamatórios que incluem citocinas, sistema de complemento, coagulação e fibrinolítico. No perfil hemodinâmico do choque séptico, podemos encontrar:
No planejamento do suporte nutricional dos pacientes hospitalizados, é adequado determinar a quantidade de calorias a administrar por dia, através da equação de Harris-Benedict. Outra alternativa é:
Homem de 32 anos chega à emergência do hospital com queixa de tosse produtiva, dispneia e dor torácica à direita, há quatro dias, sem sintomas prévios. Tem diagnóstico de SIDA há quatro meses, quando fez dosagem de CD4 = 178. É tabagista e informa uso irregular de antirretrovirais, assim como de profilaxia para pneumocistose. Ao exame físico apresenta: Tax 38,3°C, FC 125 bpm, FR 36 mrpm, SaO2 89% e PA 80/50 mmHg. Ausculta cardíaca sem sopros. Ausculta pulmonar com estertores crepitantes junto às bases. Exame neurológico normal e palpação do abdome sem hepatoesplenomegalia. Os exames laboratoriais evidenciaram: leucocitose com aumento das formas jovens, anemia, DHL elevado e hiponatremia. O radiograma de tórax revelou infiltrado alvéolo-intersticial difuso, acometendo mais o lóbulo inferior direito, sem alargamento do mediastino e sem derrame pleural. Qual o diagnóstico mais provável?
A doença diverticular dos cólons, complicada por episódios de inflamação repetidos, pode evoluir para a formação de fístula entre o segmento de cólon envolvido e outras estruturas abdominais. O local mais frequente de formação de fístula é:
Compartilhar