Questões na prática

Clínica Médica

Hepatologia

Paciente de 63 anos, sexo masculino, apresentando quadro de icterícia e perda de peso não especificada, queixando-se de astenia, inapetência e prurido intenso. Exames laboratoriais revelam Hb: 10mg/dl, HTC: 30%, Bilirrubina total: 24,7 mg/dl ; leucocitos : 9300, Bastoes : 3, bilirrubina direta : 20,1mgldl; bilirrubina indireta:4,6mg/dl; TGO: 512, TGP: 316 e FA: 2100. Diante do exposto, qual o provável diagnóstico?

A
ColedocolitÍase
B
Colangite
C
Colangite esclerosante primária
D
Colangiocarcinoma
E
Hepatite
João, 58 anos, natural de Minas Gerais, hipertenso há 20 anos, chega à Emergência com dor abdominal aguda seguida por distensão e vômitos fecaloides, há 24 horas. História de cirurgia para apendicite aguda há 24 anos e doença diverticular. Exame físico: T ax 36.5°C, PA 90 X 60 mmHg, FC 108 bpm, FR 28irpm. Exames laboratoriais iniciais hematócrito 45%, leucócitos 10.000/mm³, creatinina 1,6mg/dl, ureia 78mg/dl, K 4,9mEq/I, Na 140mEq/I. As alterações hemodinâmicas se devem a:
A sutura de B-Lynch é utilizada para:
Paciente feminina, 46 anos, inicia em casa com diarreia e evolui para confusão mental. É trazida ao pronto-socorro. Está confusa (Glasgow = 14), febril (39ºC), FC = 148 bpm, PA = 80/40. É ressuscitada com volume e vasopressores. Cateter de artéria pulmonar antes do volume e vasopressores com PVC = 8, PAP = 28, PAPO = 12, DC = 9,8, IC = 4,9, IRVS = 600. (DC = débito cardíaco, IC = índice cardíaco, IRVS = índice de resistência vascular sistêmica, PVC = pressão venosa central, PAPO = pressão da artéria pulmonar ocluída, PAP = pressão média da artéria pulmonar) O diagnóstico diferencial do choque inclui:
Em pacientes recebendo suporte renal com diálise na UTI, assinale a alternativa INCORRETA.
Compartilhar